Logística Reversa

A logística reversa é uma solução para a sociedade em busca de responsabilidade ambiental, evitando diversas formas de poluição. O aumento do consumo consequentemente traz uma grande geração de resíduos sólidos urbanos e, na maioria das vezes, o gerenciamento desse lixo é realizado de forma incorreta. O descarte de resíduos passíveis de reutilização, reciclagem ou reaproveitamento é comum e muitos deles acabam indo parar em aterros e lixões. Por isso, é extremamente importante ter políticas públicas e empresariais de logística reversa.

Logística Reversa

Qual é a origem da logística reversa?

Esse conceito é utilizado desde a década de 1990, no momento em que as empresas passaram a preocupar-se com a utilização dos recursos naturais e com o retorno de produtos descartados pelos clientes.

As primeiras mercadorias impactadas por essa mudança foram aquelas consideradas tóxicas e prejudiciais à natureza, como é o caso de:

  • agrotóxicos;
  • lixo hospitalar;
  • medicamentos;
  • pilhas e baterias;
  • embalagens de produtos químicos.

Conforme mencionado, o descarte incorreto pode causar também danos à saúde. Sendo assim, é fundamental que a cadeia de suprimentos seja capaz de operacionalizar a devolução de produtos da mesma forma que realiza a sua distribuição, de um jeito eficiente.

Como funciona a logística reversa?

Nos dias atuais, esse tipo de operação pode ser implementada para as mais diversas necessidades. Mercadorias danificadas que são devolvidas ao fabricante, pedidos incorretos ou por expiração de produtos perecíveis são casos em que a cadeia de suprimentos precisa ser ajustada para processar o retorno dos pedidos até o fabricante.

Em maior escala, existe também a realização de recall de lotes de produtos com algum tipo de avaria para a substituição de peças. Essa situação é mais comum no segmento automotivo e de aparelhos eletrônicos.

Qual é o propósito da logística reversa?

A logística reversa possui vários objetivos. O principal, sem sombra de dúvidas, está ligado ao meio ambiente e a sua preservação. Contudo, existem outros que necessitam ser destacados pois também têm sua relevância. Em primeiro lugar, temos o fato de que a logística reversa está prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Essa operação também beneficia a reorganização de seus processos, sendo um potencial agente de redução de custos para uma organização sem prejudicar as suas operações. 

Fora isso, essa prática melhora a criação de uma imagem positiva para o seu negócio, sendo que se comprometerão a se preocupar mais com o meio ambiente e, além de fazer o bem impactando positivamente toda a sociedade, o mercado enxergará seu negócio com outros olhos. 

A preocupação com o meio ambiente nos dias atuais é essencial para garantir a continuidade de um empreendimento, independentemente da sua área de atuação ou porte.

Quais são as etapas desse processo?

A logística reversa é uma operação que ocorre em três etapas básicas, e para saber como funciona, você precisa conhecê-las e desenvolver cada uma em seu negócio. Primeiramente, o cliente devolve o produto ou a embalagem ao distribuidor ou comerciante, dependendo do tipo do processo que for implantado.

Na segunda etapa, o responsável por reter o produto, precisa informar ao fabricante ou importador o produto recebido. Esse, por sua vez, direciona o item que foi recepcionado por último para que ele possa ser reutilizado, reciclado ou, ainda, que tenha o descarte adequado de acordo com o seu material.

Não basta só conhecer essas três etapas, é importante ter em mente que elas devem ser aplicadas aos dois formatos de logística reversa, resumindo, tanto no pós-venda — que pode ocorrer quando um erro é detectado ao processar o pedido — bem como no pós-consumo — que se dá pela finalização da vida útil ou quando sua validade chega ao fim, sendo o produto impróprio para a utilização.

Qual o futuro da logística reversa?

O conceito de logística reversa foi criado no início da década de 90 e, mesmo já se passando 30 anos, ainda é um termo novo para muitos empreendedores deste segmento. Ainda assim, como o assunto sobre o meio ambiente está em alta e, provavelmente, permanecerá assim por vários anos, é bem possível que todos os empresários do setor deverão se adequar a ele.

Além disso, vale a pena ressaltar que este processo promove melhorias significativas na gestão da empresa, sendo uma grande oportunidade para reduzir custos sem prejudicar suas operações, o que impactará positivamente a lucratividade dos negócios ao longo do tempo. Logo, o empresário que não se adaptar a ela desde agora, certamente sofrerá as consequências no futuro.

A logística reversa atende não apenas ao mercado e à economia, mas o seu objetivo principal é ao aspecto social e ambiental, por envolver atividades como reciclagem, reaproveitamento de materiais e destinação e tratamento de lixo. Por esse motivo, é essencial ampliar a consciência ambiental como um ponto determinante na forma com a qual a sociedade lida com o consumo para garantir a vida das próximas gerações.

Aplicar a logística reversa no seu negócio é fundamental para o crescimento da sua empresa.

Ainda está com dúvidas? Entre em contato com a Pier 8 para encontrar as melhores soluções do mercado.