Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
30
12
2020

Vantagens da indústria no e-commerce: quem sai ganhando?

Tag
e-commerce
logística
gestão

A internet tomou significados muito grandes e potentes para negócios. Hoje, estar na internet significa estar em ambientes onde emergem novos modelos de vendas, sendo um dos principais meios de transações financeiras das empresas.

O e-commerce (comércio eletrônico) entra nessa jogada. Nada mais é que a definição para as transações de negócios que ocorrem no ambiente virtual. Diante da pandemia da covid-19, o comportamento dos consumidores, que já não era mais o mesmo do passado, mudou ainda mais. Além disso, mais pessoas se inseriram na dinâmica online. 

Devemos reconhecer que, o setor industrial precisou se adaptar às mudanças e aderir aos meios digitais para manter os clientes envolvidos nos negócios. A internet é o lugar ideal, afinal, é nela que se encontram diversas ferramentas que auxiliam nessa missão.

Vantagens da indústria no e-commerce: novas oportunidades! 

Não é novidade. O surgimento de inovações tecnológicas sempre impactou as indústrias.

Cada revolução do setor industrial trouxe como consequência mudanças nos processos industriais. Agora, estamos na era da indústria 4.0, marcada pela inclusão de tecnologias nos processos

A presença da tecnologia não surtiu impacto somente nos meios de produção, os outros setores também receberam novas maneiras de trabalhar.  A “internet das coisas”, por exemplo, envolve conectividade entre máquinas, está relacionada à ligação dos objetos físicos, veículos e máquinas da indústria. Tudo isso é feito através da internet, possibilitando que mudanças sejam definidas à distância, além de permitir que os processos funcionem constantemente. 

Indústria no e-commerce: como isso é possível?

A internet por si só traz uma potência essencial nos dias de hoje: ela é responsável por criar um espaço próprio para qualquer tipo de negócio, e não possui restrições quanto a distância ou qualquer outro empecilho do gênero, que no passado seria um problema.

O e-commerce é um grande aliado das indústrias modernas. Assim como outras ferramentas, sites e canais de divulgação, ele é capaz de captar leads (potenciais clientes qualificados) para a indústria, impulsionando sua marca no mercado. Uma das principais características é sua linguagem diferenciada, capaz de atingir diversos públicos com experiências distintas. As funções do e-commerce, e outros canais, são expor a marca e produtos aos clientes e criar um canal de comunicação com eles, melhorando os negócios.

Como a internet é responsável por manifestar novos pontos de vista para negócios, assim como novas formas de se comunicar com seu público-alvo, incorporar estratégias de e-commerce na indústria pode ser o que estava faltando para alavancar as vendas do seu negócio por meios digitais, e-commerces trazem oportunidades para indústrias crescerem ainda mais. 

D2C transformou a relação da indústria no e-commerce

O D2C (Direct to Consumer) é um novo conceito de vendas que também tem gerado bons resultados. D2C trata-se de negócios e transações realizadas diretamente entre indústria, e o consumidor final. Esse modelo de negócio é responsável por impulsionar a estruturação de logística sem intermediários, as estratégias D2C ganharam força através do e-commerce, afinal, facilitou a relação direta com o cliente, sem a necessidade de investimento no middle, como franquias, lojas físicas e distribuidores.

A partir do uso de ferramentas oferecidas pelo comércio eletrônico, as indústrias conseguem mensurar dados e compreender os hábitos e desejos do consumidor, transformando-os em um importante diferencial competitivo. Além disso, elas conseguem aumentar o marketshare, disponibilizando aos consumidores modernos mais de um canal de vendas, ou seja, experiências de compra diversificadas.

Como estruturar a logística da indústria a partir do D2C

  • Os consumidores têm melhor experiência de compra: ao controlar o fluxo de distribuição por completo, os fabricantes têm mais condições de oferecer uma experiência de compra única aos seus consumidores. Uma vez que esses consumidores estão mais exigentes, o D2C evita falhas no elo entre sua empresa e o cliente;
  • Relacionamento mais próximo com o consumidor final: entender as necessidades do cliente é o primeiro passo para satisfazê-lo, principalmente nos tempos modernos. Ao ter essa aproximação é possível estruturar ações e estratégias para alavancar as vendas, como lançamentos e promoções;
  • Melhor posicionamento da marca: a venda direta sem intermediários permite evitar visões errôneas da marca desencadeadas por uma experiência ruim de compra no varejo online;
  • Aumento da receita: aplicando as melhores táticas de vendas no D2C, as empresas podem alavancar as suas vendas, tendo uma fonte adicional de receita, como é o caso do aumento no lucro de grandes empresas como a Nike;
  • Otimização da performance: a partir do feedback dos clientes, é possível aprimorar de maneira constante a performance, sendo ainda mais assertivo.  

A indústria 4.0, ou seja, a indústria moderna como ela é hoje, está relacionada com a automação. Afinal, ambas têm como foco a otimização dos processos internos a partir da tecnologia. A utilização de inteligência artificial, drones, rastreamento em tempo real, entre outras soluções, passou a ser uma realidade.

Segundo especialistas, os consumidores modernos andam com uma loja no bolso. Parece uma afirmação simplória, entretanto, isso significa que lojas são facilmente acessadas pelo mundo digital através de smartphones, sem precisarem passar por revendedores ou distribuidoras. Trata-se aqui, claramente, do D2C (direto ao consumidor).

As estratégias de D2C são direcionadas para indústrias que visam coletar dados sobre os consumidores e aumentar as margens de lucro. Para a logística, este modelo de negócio irá favorecer o setor no Brasil, sobretudo a partir das oportunidades de negócios no Transporte, afinal, indústrias devem estar cada vez mais atentas à logística para e-commerce, ou seja, no consumidor final. 

A realidade brasileira é essa, muitos e-commerces já trabalham com fretes fracionados, mas não estão acostumados a fazer envios. Entretanto, as empresas que têm os seus centros de distribuição podem contar com estoque próprio. Assim, ao optar por ter uma empresa parceira para realizar os envios das compras realizadas na internet poderá reduzir os custos da indústria, a partir da contratação de operadores logísticos especializados em fullfilment, ou seja, quando toda a comercialização de produtos online é terceirizada. 

Indústria no e-commerce: fulfillment aposta no D2C

Fulfillment é um conjunto de operações e atividades que são realizadas desde o recebimento do pedido no e-commerce até a entrega do produto. Dentro deste recurso é possível referenciar alguns processos como o recebimento, armazenamento, picking (def: separação e preparação de pedidos), embalagem do produto, faturamento e expedição.

Entretanto, esses processos quando somados podem representar uma fatia muito importante no total de custos de uma operação virtual. Por exemplo,no e-commerce, se o lojista envia produtos a mais no pedido sem conferência, o que pode ocorrer são grandes perdas financeiras. No entanto, grandes players optam por terceirizar essas atividades com empresas especializadas em full-commerce

O modelo fullfilment ocorre quando há uma parceria a partir da terceirização de toda parte de planejamento, consultoria, criação, gestão, operação, segurança digital, meios de pagamento e análises de resultados do comércio eletrônico do seu negócio. Este método possibilita uma visão total de todo o cenário, através dos instrumentos disponíveis e adequados, e então serão adotadas as melhores práticas, direcionando todo o funcionamento para soluções ágeis e inteligentes, do mesmo modo que irá auxiliar na comunicação entre empresa e mercado.  A implementação da logística fulfillment garante que os custos sejam reduzidos e os lucros aumentem. Outro destaque está no uso de ferramentas de apoio à gestão, que garantem a operação de fulfillment otimizada. Tecnologia é a palavra na ordem do dia para qualquer negócio de sucesso, independentemente do setor. Softwares como ERPs, WMS, TMS, entre outros, são essenciais para organização da operação quando existe um fluxo significativo nos negócios. 

O D2C é uma estratégia de negócio que, além de lucros, tem gerado resultados positivos ainda mais amplos para e-commerces, indústrias e setor logístico. 

A Pier 8 tem soluções em logística aliadas com tecnologia. Entre em contato conosco! 



Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
e-commerce
logística
gestão

Vantagens da indústria no e-commerce: quem sai ganhando?

A internet tomou significados muito grandes e potentes para negócios. Hoje, estar na internet significa estar em ambientes onde emergem novos modelos de vendas, sendo um dos principais meios de transações financeiras das empresas.

O e-commerce (comércio eletrônico) entra nessa jogada. Nada mais é que a definição para as transações de negócios que ocorrem no ambiente virtual. Diante da pandemia da covid-19, o comportamento dos consumidores, que já não era mais o mesmo do passado, mudou ainda mais. Além disso, mais pessoas se inseriram na dinâmica online. 

Devemos reconhecer que, o setor industrial precisou se adaptar às mudanças e aderir aos meios digitais para manter os clientes envolvidos nos negócios. A internet é o lugar ideal, afinal, é nela que se encontram diversas ferramentas que auxiliam nessa missão.

Vantagens da indústria no e-commerce: novas oportunidades! 

Não é novidade. O surgimento de inovações tecnológicas sempre impactou as indústrias.

Cada revolução do setor industrial trouxe como consequência mudanças nos processos industriais. Agora, estamos na era da indústria 4.0, marcada pela inclusão de tecnologias nos processos

A presença da tecnologia não surtiu impacto somente nos meios de produção, os outros setores também receberam novas maneiras de trabalhar.  A “internet das coisas”, por exemplo, envolve conectividade entre máquinas, está relacionada à ligação dos objetos físicos, veículos e máquinas da indústria. Tudo isso é feito através da internet, possibilitando que mudanças sejam definidas à distância, além de permitir que os processos funcionem constantemente. 

Indústria no e-commerce: como isso é possível?

A internet por si só traz uma potência essencial nos dias de hoje: ela é responsável por criar um espaço próprio para qualquer tipo de negócio, e não possui restrições quanto a distância ou qualquer outro empecilho do gênero, que no passado seria um problema.

O e-commerce é um grande aliado das indústrias modernas. Assim como outras ferramentas, sites e canais de divulgação, ele é capaz de captar leads (potenciais clientes qualificados) para a indústria, impulsionando sua marca no mercado. Uma das principais características é sua linguagem diferenciada, capaz de atingir diversos públicos com experiências distintas. As funções do e-commerce, e outros canais, são expor a marca e produtos aos clientes e criar um canal de comunicação com eles, melhorando os negócios.

Como a internet é responsável por manifestar novos pontos de vista para negócios, assim como novas formas de se comunicar com seu público-alvo, incorporar estratégias de e-commerce na indústria pode ser o que estava faltando para alavancar as vendas do seu negócio por meios digitais, e-commerces trazem oportunidades para indústrias crescerem ainda mais. 

D2C transformou a relação da indústria no e-commerce

O D2C (Direct to Consumer) é um novo conceito de vendas que também tem gerado bons resultados. D2C trata-se de negócios e transações realizadas diretamente entre indústria, e o consumidor final. Esse modelo de negócio é responsável por impulsionar a estruturação de logística sem intermediários, as estratégias D2C ganharam força através do e-commerce, afinal, facilitou a relação direta com o cliente, sem a necessidade de investimento no middle, como franquias, lojas físicas e distribuidores.

A partir do uso de ferramentas oferecidas pelo comércio eletrônico, as indústrias conseguem mensurar dados e compreender os hábitos e desejos do consumidor, transformando-os em um importante diferencial competitivo. Além disso, elas conseguem aumentar o marketshare, disponibilizando aos consumidores modernos mais de um canal de vendas, ou seja, experiências de compra diversificadas.

Como estruturar a logística da indústria a partir do D2C

  • Os consumidores têm melhor experiência de compra: ao controlar o fluxo de distribuição por completo, os fabricantes têm mais condições de oferecer uma experiência de compra única aos seus consumidores. Uma vez que esses consumidores estão mais exigentes, o D2C evita falhas no elo entre sua empresa e o cliente;
  • Relacionamento mais próximo com o consumidor final: entender as necessidades do cliente é o primeiro passo para satisfazê-lo, principalmente nos tempos modernos. Ao ter essa aproximação é possível estruturar ações e estratégias para alavancar as vendas, como lançamentos e promoções;
  • Melhor posicionamento da marca: a venda direta sem intermediários permite evitar visões errôneas da marca desencadeadas por uma experiência ruim de compra no varejo online;
  • Aumento da receita: aplicando as melhores táticas de vendas no D2C, as empresas podem alavancar as suas vendas, tendo uma fonte adicional de receita, como é o caso do aumento no lucro de grandes empresas como a Nike;
  • Otimização da performance: a partir do feedback dos clientes, é possível aprimorar de maneira constante a performance, sendo ainda mais assertivo.  

A indústria 4.0, ou seja, a indústria moderna como ela é hoje, está relacionada com a automação. Afinal, ambas têm como foco a otimização dos processos internos a partir da tecnologia. A utilização de inteligência artificial, drones, rastreamento em tempo real, entre outras soluções, passou a ser uma realidade.

Segundo especialistas, os consumidores modernos andam com uma loja no bolso. Parece uma afirmação simplória, entretanto, isso significa que lojas são facilmente acessadas pelo mundo digital através de smartphones, sem precisarem passar por revendedores ou distribuidoras. Trata-se aqui, claramente, do D2C (direto ao consumidor).

As estratégias de D2C são direcionadas para indústrias que visam coletar dados sobre os consumidores e aumentar as margens de lucro. Para a logística, este modelo de negócio irá favorecer o setor no Brasil, sobretudo a partir das oportunidades de negócios no Transporte, afinal, indústrias devem estar cada vez mais atentas à logística para e-commerce, ou seja, no consumidor final. 

A realidade brasileira é essa, muitos e-commerces já trabalham com fretes fracionados, mas não estão acostumados a fazer envios. Entretanto, as empresas que têm os seus centros de distribuição podem contar com estoque próprio. Assim, ao optar por ter uma empresa parceira para realizar os envios das compras realizadas na internet poderá reduzir os custos da indústria, a partir da contratação de operadores logísticos especializados em fullfilment, ou seja, quando toda a comercialização de produtos online é terceirizada. 

Indústria no e-commerce: fulfillment aposta no D2C

Fulfillment é um conjunto de operações e atividades que são realizadas desde o recebimento do pedido no e-commerce até a entrega do produto. Dentro deste recurso é possível referenciar alguns processos como o recebimento, armazenamento, picking (def: separação e preparação de pedidos), embalagem do produto, faturamento e expedição.

Entretanto, esses processos quando somados podem representar uma fatia muito importante no total de custos de uma operação virtual. Por exemplo,no e-commerce, se o lojista envia produtos a mais no pedido sem conferência, o que pode ocorrer são grandes perdas financeiras. No entanto, grandes players optam por terceirizar essas atividades com empresas especializadas em full-commerce

O modelo fullfilment ocorre quando há uma parceria a partir da terceirização de toda parte de planejamento, consultoria, criação, gestão, operação, segurança digital, meios de pagamento e análises de resultados do comércio eletrônico do seu negócio. Este método possibilita uma visão total de todo o cenário, através dos instrumentos disponíveis e adequados, e então serão adotadas as melhores práticas, direcionando todo o funcionamento para soluções ágeis e inteligentes, do mesmo modo que irá auxiliar na comunicação entre empresa e mercado.  A implementação da logística fulfillment garante que os custos sejam reduzidos e os lucros aumentem. Outro destaque está no uso de ferramentas de apoio à gestão, que garantem a operação de fulfillment otimizada. Tecnologia é a palavra na ordem do dia para qualquer negócio de sucesso, independentemente do setor. Softwares como ERPs, WMS, TMS, entre outros, são essenciais para organização da operação quando existe um fluxo significativo nos negócios. 

O D2C é uma estratégia de negócio que, além de lucros, tem gerado resultados positivos ainda mais amplos para e-commerces, indústrias e setor logístico. 

A Pier 8 tem soluções em logística aliadas com tecnologia. Entre em contato conosco! 



Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?