Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
12
10
2021

Transporte na logística: tipos de caminhões

Tag
Confira nossas postagens sobre Logística aqui na Pier8!

Estamos na era da automação em logística e transporte. Afinal, nunca foi tão discutida tecnologia na logística. 

A logística por si só, é responsável por auxiliar no planejamento das melhores estratégias para entrega da mercadoria, controlar o estoque, armazenar e entregar dentro do prazo o produto de modo seguro. 

Pensando na logística, a pandemia apenas acelerou a necessidade de digitalizar os processos para melhores tomadas de decisão e evitar falhas. Uma plataforma logística com alta tecnologia, por exemplo, possui maior relevância no desempenho das vendas online. Afinal, é exatamente o correto controle de estoque, cálculo de frete, planejamento de vendas e até o empacotamento do produto, que tornam a relação de uma indústria bem avaliada por consumidores modernos

Os novos consumidores estão cada vez mais ávidos por resultados rápidos. A preocupação em torno da satisfação do cliente aumentou ainda mais. Uma das grandes questões no setor logístico é se todos estão preparados para suprir as necessidades logísticas de suas vendas. Realmente, esta é a grande dúvida. 

Sabemos que atualmente, o consumidor, além de estar atento à entrega dos seus pedidos, também se preocupa com o estado que a encomenda chegou até à sua residência e sem dúvidas o tempo, ou seja, quantos dias levou para sair da empresa enviada. 

Transporte na Principais tipos de caminhões na Logística 

Veículo Urbano de Carga (VUC)

Este tipo de caminhão tem o porte pequeno e é considerado um dos mais adequados para trajetos urbanos. O VUC possui largura máxima de 2,2 metros, comprimento máximo de 6,3 metros, capacidade para transportar até 3 toneladas e limite de emissão de poluentes.

Toco ou caminhão semipesado

Este tipo de veículo possui somente um eixo simples na carroceria, ou seja, um eixo frontal e um eixo traseiro de rodagem simples. Ele é capaz de transportar até seis toneladas e ter até 14 metros de comprimento.

Truck ou caminhão pesado

Possui eixo duplo na carroceria, ou seja, dois eixos juntos, permitindo assim ao veículo transportar cargas mais pesadas e um melhor desempenho. A força do motor é recebida por um dos eixos traseiros. Assim, é capaz de transportar de 10 a 14 toneladas e pesa até 23 toneladas. Semelhante ao caminhão citado anteriormente, tem 14 metros de comprimento.

Carretas

As carretas são os veículos mais populares no quesito Transporte.  Tratam-se de veículos divididos em duas partes: uma delas concentra a força motriz (motor), às rodas de tração e a cabine do motorista; a outra parte recebe a carga. A parte motriz é conhecida como cavalo mecânico, podem ser acoplados de diferentes módulos de carga. 

Cavalo mecânico ou caminhão extrapesado

Este tipo de caminhão possui cavalo mecânico com eixo simples (duas rodas de tração) e pode ser usado com vários tipos de semirreboques, dependendo da carga.

Cavalo mecânico trucado ou LS

Pode-se dizer que funciona como o caminhão extrapesado, com a diferença de que possui eixo duplo, capaz assim de transportar cargas maiores, já que o peso da carga do semirreboque é distribuído por mais rodas, e a pressão exercida por cada uma delas no asfalto é menor.

Carreta 2 eixos

Existem diferentes tipos de carreta, entre as opções, existe essa com um cavalo mecânico e um semirreboque, cada um deles com dois eixos. Podendo pesar até 33 toneladas e medir até 18,15 metros de comprimento.

Carreta 3 eixos

Possui um cavalo mecânico simples, de dois eixos, e um semirreboque de 3 eixos. Chega a pesar 41,5 toneladas e alcança até 18,15 metros de comprimento.

Carreta cavalo trucado

Para além do cavalo mecânico trucado, também existe um semirreboque de três eixos. Mede até 18,15 metros de comprimento e pesa até 45 toneladas. 

Bitrem ou treminhão

O bitrem ou treminhão é composto por sete eixos, condição que permite o transporte de até 57 toneladas. Seus semirreboques podem ser tracionados por um cavalo mecânico trucado. 

Rodotrem

É uma combinação de dois veículos de carga e dois bitrens. Tem 9 eixos e pesa até 74 toneladas. Os dois bitrens estão interligados por uma unidade de articulação chamada dolly. A combinação dos dois bitrens só pode ser tracionada por um cavalo mecânico trucado. Esses tipos de carreta precisam de uma Autorização Especial de Trânsito (AET) para rodar.

Transporte na Logística: qual o futuro da automação? 

A automação logística possibilita que sistemas de gestão e outras ferramentas que fazem com que os processos sejam executados de maneira automática. E assim, elimina-se — ou diminui-se de forma considerável— a necessidade de trabalhos e controles manuais.

1. Monitoramento do processo logístico

Com o uso de sistemas como o TMS (ferramenta de controle no gerenciamento de transporte) é possível monitorar informações sobre o frete, rastreamento de mercadorias, planejamento das rotas entre outras tarefas relacionadas aos processos de logística. Este recurso, além de melhorar a qualidade do serviço, pode exterminar com os erros na gestão da cadeia de suprimentos.

2. Redução de custos

A partir de um melhor aproveitamento de estoque, sistemas de gerenciamento e equipamentos que eliminam o esforço físico, é possível ter uma redução de custos operacionais considerável, o que permite que a empresa faça uma boa economia.

3. Oportunidades em áreas estratégicas

Apesar da tecnologia dispensar alguns serviços operacionais, antes realizados por colaboradores, a automação logística é capaz de gerar mais oportunidades aos funcionários nas áreas com funções mais estratégicas como: pesquisa, desenvolvimento de produtos e gestão de equipes.

4. Segurança para o colaborador

Os recursos que permitam a automação logística de armazéns e em outras atividades operacionais são capazes de garantir mais segurança para as pessoas, pois reduzem de forma significativa os riscos físicos associados às tarefas que exponham os empregados às lesões.

5. Monitoramento de desempenho

Os sistemas de avaliação de desempenho e competências possibilitam que a liderança de cada área identifique a queda de produtividade e as falhas em alguns processos gerenciais, administrativos e operacionais. E mais que isso, os supervisores e o RH contam com este tipo de tecnologia para o suporte na tomada de decisão para demissões e promoções dos funcionários.

6. Integração dos processos

O uso de ferramentas que auxiliem na automação logística garante a integração nos processos, permitindo que o fluxo das atividades seja otimizada de modo mais rápido e eficiente. Além desses benefícios, a interligação dos processos contribui para que gestores tenham uma visão sistêmica dos processos para a tomada de decisões.

7. Controle de estoques

O uso de softwares de gestão de estoque na cadeia de suprimentos torna possível controlar com maior precisão as entradas e saídas de insumos, dessa forma, garante que a disponibilidade dos itens acompanhe a demanda para a comercialização, evitando possíveis faltas e também desperdícios.

8. Maior índice de produtividade

Recursos tecnológicos, como sistemas de gerenciamento nos processos e ferramentas de automatização logística, possibilitam o alcance de maiores índices de produtividade e qualidade. Este ponto é crucial na capacidade de atender grandes demandas e atingir metas desafiadoras.

9. Fidelização dos clientes

Empresas que consigam trabalhar com mais eficiência nos processos poderá direcionar seus esforços no que é de fato mais importante para o negócio, ou seja, o cliente.

O ganho de tempo para estudar as necessidades e desejos de seus consumidores possibilita que as empresas façam pesquisas de desenvolvimento de produtos e serviços, garantindo assim a melhoria na qualidade das mercadorias e consequentemente na experiência de seus consumidores.

Agora que você já sabe a importância da automação logística, compartilhe este post em suas redes sociais, e entre em contato conosco. Vamos ser parceiros logísticos


Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
Confira nossas postagens sobre Logística aqui na Pier8!

Transporte na logística: tipos de caminhões

Estamos na era da automação em logística e transporte. Afinal, nunca foi tão discutida tecnologia na logística. 

A logística por si só, é responsável por auxiliar no planejamento das melhores estratégias para entrega da mercadoria, controlar o estoque, armazenar e entregar dentro do prazo o produto de modo seguro. 

Pensando na logística, a pandemia apenas acelerou a necessidade de digitalizar os processos para melhores tomadas de decisão e evitar falhas. Uma plataforma logística com alta tecnologia, por exemplo, possui maior relevância no desempenho das vendas online. Afinal, é exatamente o correto controle de estoque, cálculo de frete, planejamento de vendas e até o empacotamento do produto, que tornam a relação de uma indústria bem avaliada por consumidores modernos

Os novos consumidores estão cada vez mais ávidos por resultados rápidos. A preocupação em torno da satisfação do cliente aumentou ainda mais. Uma das grandes questões no setor logístico é se todos estão preparados para suprir as necessidades logísticas de suas vendas. Realmente, esta é a grande dúvida. 

Sabemos que atualmente, o consumidor, além de estar atento à entrega dos seus pedidos, também se preocupa com o estado que a encomenda chegou até à sua residência e sem dúvidas o tempo, ou seja, quantos dias levou para sair da empresa enviada. 

Transporte na Principais tipos de caminhões na Logística 

Veículo Urbano de Carga (VUC)

Este tipo de caminhão tem o porte pequeno e é considerado um dos mais adequados para trajetos urbanos. O VUC possui largura máxima de 2,2 metros, comprimento máximo de 6,3 metros, capacidade para transportar até 3 toneladas e limite de emissão de poluentes.

Toco ou caminhão semipesado

Este tipo de veículo possui somente um eixo simples na carroceria, ou seja, um eixo frontal e um eixo traseiro de rodagem simples. Ele é capaz de transportar até seis toneladas e ter até 14 metros de comprimento.

Truck ou caminhão pesado

Possui eixo duplo na carroceria, ou seja, dois eixos juntos, permitindo assim ao veículo transportar cargas mais pesadas e um melhor desempenho. A força do motor é recebida por um dos eixos traseiros. Assim, é capaz de transportar de 10 a 14 toneladas e pesa até 23 toneladas. Semelhante ao caminhão citado anteriormente, tem 14 metros de comprimento.

Carretas

As carretas são os veículos mais populares no quesito Transporte.  Tratam-se de veículos divididos em duas partes: uma delas concentra a força motriz (motor), às rodas de tração e a cabine do motorista; a outra parte recebe a carga. A parte motriz é conhecida como cavalo mecânico, podem ser acoplados de diferentes módulos de carga. 

Cavalo mecânico ou caminhão extrapesado

Este tipo de caminhão possui cavalo mecânico com eixo simples (duas rodas de tração) e pode ser usado com vários tipos de semirreboques, dependendo da carga.

Cavalo mecânico trucado ou LS

Pode-se dizer que funciona como o caminhão extrapesado, com a diferença de que possui eixo duplo, capaz assim de transportar cargas maiores, já que o peso da carga do semirreboque é distribuído por mais rodas, e a pressão exercida por cada uma delas no asfalto é menor.

Carreta 2 eixos

Existem diferentes tipos de carreta, entre as opções, existe essa com um cavalo mecânico e um semirreboque, cada um deles com dois eixos. Podendo pesar até 33 toneladas e medir até 18,15 metros de comprimento.

Carreta 3 eixos

Possui um cavalo mecânico simples, de dois eixos, e um semirreboque de 3 eixos. Chega a pesar 41,5 toneladas e alcança até 18,15 metros de comprimento.

Carreta cavalo trucado

Para além do cavalo mecânico trucado, também existe um semirreboque de três eixos. Mede até 18,15 metros de comprimento e pesa até 45 toneladas. 

Bitrem ou treminhão

O bitrem ou treminhão é composto por sete eixos, condição que permite o transporte de até 57 toneladas. Seus semirreboques podem ser tracionados por um cavalo mecânico trucado. 

Rodotrem

É uma combinação de dois veículos de carga e dois bitrens. Tem 9 eixos e pesa até 74 toneladas. Os dois bitrens estão interligados por uma unidade de articulação chamada dolly. A combinação dos dois bitrens só pode ser tracionada por um cavalo mecânico trucado. Esses tipos de carreta precisam de uma Autorização Especial de Trânsito (AET) para rodar.

Transporte na Logística: qual o futuro da automação? 

A automação logística possibilita que sistemas de gestão e outras ferramentas que fazem com que os processos sejam executados de maneira automática. E assim, elimina-se — ou diminui-se de forma considerável— a necessidade de trabalhos e controles manuais.

1. Monitoramento do processo logístico

Com o uso de sistemas como o TMS (ferramenta de controle no gerenciamento de transporte) é possível monitorar informações sobre o frete, rastreamento de mercadorias, planejamento das rotas entre outras tarefas relacionadas aos processos de logística. Este recurso, além de melhorar a qualidade do serviço, pode exterminar com os erros na gestão da cadeia de suprimentos.

2. Redução de custos

A partir de um melhor aproveitamento de estoque, sistemas de gerenciamento e equipamentos que eliminam o esforço físico, é possível ter uma redução de custos operacionais considerável, o que permite que a empresa faça uma boa economia.

3. Oportunidades em áreas estratégicas

Apesar da tecnologia dispensar alguns serviços operacionais, antes realizados por colaboradores, a automação logística é capaz de gerar mais oportunidades aos funcionários nas áreas com funções mais estratégicas como: pesquisa, desenvolvimento de produtos e gestão de equipes.

4. Segurança para o colaborador

Os recursos que permitam a automação logística de armazéns e em outras atividades operacionais são capazes de garantir mais segurança para as pessoas, pois reduzem de forma significativa os riscos físicos associados às tarefas que exponham os empregados às lesões.

5. Monitoramento de desempenho

Os sistemas de avaliação de desempenho e competências possibilitam que a liderança de cada área identifique a queda de produtividade e as falhas em alguns processos gerenciais, administrativos e operacionais. E mais que isso, os supervisores e o RH contam com este tipo de tecnologia para o suporte na tomada de decisão para demissões e promoções dos funcionários.

6. Integração dos processos

O uso de ferramentas que auxiliem na automação logística garante a integração nos processos, permitindo que o fluxo das atividades seja otimizada de modo mais rápido e eficiente. Além desses benefícios, a interligação dos processos contribui para que gestores tenham uma visão sistêmica dos processos para a tomada de decisões.

7. Controle de estoques

O uso de softwares de gestão de estoque na cadeia de suprimentos torna possível controlar com maior precisão as entradas e saídas de insumos, dessa forma, garante que a disponibilidade dos itens acompanhe a demanda para a comercialização, evitando possíveis faltas e também desperdícios.

8. Maior índice de produtividade

Recursos tecnológicos, como sistemas de gerenciamento nos processos e ferramentas de automatização logística, possibilitam o alcance de maiores índices de produtividade e qualidade. Este ponto é crucial na capacidade de atender grandes demandas e atingir metas desafiadoras.

9. Fidelização dos clientes

Empresas que consigam trabalhar com mais eficiência nos processos poderá direcionar seus esforços no que é de fato mais importante para o negócio, ou seja, o cliente.

O ganho de tempo para estudar as necessidades e desejos de seus consumidores possibilita que as empresas façam pesquisas de desenvolvimento de produtos e serviços, garantindo assim a melhoria na qualidade das mercadorias e consequentemente na experiência de seus consumidores.

Agora que você já sabe a importância da automação logística, compartilhe este post em suas redes sociais, e entre em contato conosco. Vamos ser parceiros logísticos


Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?