Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
03
10
2020

Quais são os riscos do setor logístico?

Tag
logística
logística para e-commerce
e-commerce

Sabemos que o mundo anda complicado. E para agravar a situação, a pandemia esse ano trouxe uma nova dinâmica para o mundo todo. Diante de tudo isso, falamos frequentemente sobre as necessidades em logística. Porém, muitas vezes deixamos de falar sobre os risos do setor logístico. Por exemplo, as cadeias de suprimentos da América Latina enfrentam um desafio a ser resolvido e que causa fortes perdas econômicas, além de diminuírem a competitividade da região. Trata-se de um fato: a criminalidade nas cadeias de suprimentos ao redor do mundo tem aumentado, sobretudo nos países da América Latina, em que estão localizados os dois países com maior risco no transporte terrestre: México e Brasil. 

Quais são os riscos do setor logístico?

Quais são os riscos do setor logístico?

Os riscos dos processos de logístico, que legitimam a importância em pensar sobre a Insegurança Logística, são normalmente feitos em terminais de carga, áreas próximas a portos, infra estruturas de transferência e áreas de consolidação de carga, ou em áreas de alta densidade populacional. Grande parte desses saqueamentos ocorrem em transporte de carga terrestre, embora também sejam frequentes em trens. Os ataques ocorrem sobretudo de sexta a segunda-feira, em plena luz do dia, diferente restante do mundo, onde 70% ocorrem das 22:00 às 06:00 horas— e afetam sobretudo os transportes de alimentos, bebida e eletrônicos. No setor de transportes são roubados ao dia uma média de três caminhões com mercadorias de alto valor e fácil redução, porém, acredita-se que esta cifra seja maior diante da ausência de denúncia por parte das empresas. 90% dos itens roubados são recuperadas, entretanto, o mesmo não acontece com a carga.

O resultado disso é que muitas companhias estão pagando excedentes de custos para reduzir os riscos e cobrir suas perdas aumentando sua estrutura de custos e afetando sua lucratividade. Além de provocar perdas e aumento de custo de operação, a falta de segurança na logística também produz efeitos indiretos, como descumprimento de embarques programados, aumento nos níveis de inventário, falha em abastecimento, quebra de inventário, pagamento de franquias, maior custo de apólices de seguro, perda de reputação, perda de vendas e menor competitividade do produto ofertado no mercado.

Se tratando da cadeia de frio, essencial para a salubridade dos produtos congelados, quando são roubados, são entregues a revendedores que não possuem as instalações necessárias para armazená-los e administrá-los, como consequência, pode haver problemas sérios relacionados à saúde da sociedade civil como um todo. 

Por outro lado, nos últimos anos, as apólices dos seguros de carga aumentaram de maneira considerável devido à maior incidência de eventos. Da mesma maneira, as exigências de segurabilidade e franquias aumentaram, e as coberturas tiveram diminuição. Como consequência, diversas transportadores tiveram que deixar de transportar cargas de alto risco.

Gestão de Risco para se prevenir dos riscos do setor logístico

Quais são os riscos do setor logístico?

O próprio nome já diz quase tudo o que você precisa saber sobre gestão de risco.  Basicamente, risco é tudo que for incerto e que, ao passar do tempo, pode causar impactos negativos no resultado final da sua empresa. Qualquer coisa que pode ameaçar o objetivo final é um risco.

E, tendo conhecimento desse risco, você pode criar uma estratégia para prevenir essa situação. Com base numa análise do panorama, você consegue ter uma ideia do impacto real dessa ameaça no seu E-commerce. Dessa forma, a partir dessa análise, você pode tomar as medidas cabíveis para neutralizar ou diminuir o impacto da ameaça nos seus resultados.

Gestão de Crise x Gestão de riscos 

Apesar da semelhança dos conceitos, há diferença importante entre eles. 

Enquanto a gestão de risco é um processo no qual a empresa identifica os fatores que podem ser uma ameaça futura, por outro lado, a gestão de crise trabalha com soluções caso a crise de fato aconteça.

Ou seja: a gestão de risco é a parte da gestão de crise que traz o plano de ação para combater a crise. O gestor de crise – ou o dono do negócio – vai aplicar todos os procedimentos feitos com base na gestão de risco já planejada para controlar a crise. 

No final, a Gestão de Riscos e a Gestão de Crise acabam por se complementarem. O trabalho bem realizado de uma gestão de riscos facilita e muito o trabalho de controle de um gestor de crise

Vamos a um exemplo para ficar mais claro, a pandemia do Coronavírus (COVID-19), talvez, se antes de tudo tivéssemos observado o movimento da China e nos preparado, é provável que nada precisaria ser feito às pressas, no desespero que estamos presenciando, que é o cenário de grande parte das empresas hoje.

E mesmo que isso não tivesse sido feito, já passamos outros momento de crise econômica, como em 2010, quando começaram os reflexos da crise norte-americana no Brasil. Foi um momento bastante desafiador.  Infelizmente, é provável que outras crises apareçam ao longo do tempo. O que só reafirma a necessidade de saber fazer boa gestão de riscos e de crise. Se você tem um negócio, é muito importante que esteja preparado para enfrentar situações como essa, sejam elas de impacto mundial ou regional. Mas nós, da Pier 8, quero estar com você!

Como a Pier 8 enfrenta os riscos do setor logístico

Quais são os riscos do setor logístico?

Listamos algumas recomendações para reduzir o risco nas cadeias logísticas terrestres, confira:

  • Implementar mudanças legislativas em toda a América Latina;
  • Investir em infraestrutura e tecnologia;
  • Capacitar a equipe profissional;
  • Desenvolver seguros de cobertura regional;
  • Adotar padrões tecnológicos;
  • Colaboração entre as empresas envolvidas nos setores.

Uma saída válida é a implementação, pelas empresas, de uma série de ferramentas para mitigar riscos, como investir em sistemas de posicionamento global (GPS), dispositivos eletrônicos, como botões de pânico, e serviço de custódia para melhorar a segurança de suas unidades. Ao implementar medidas de segurança como estas podem ser conseguidos benefícios adicionais na efetividade das operações logísticas:

Frente a todos esses desafios da logística na América Latina que foram apresentados, é vital criar políticas públicas e estabelecer uma estratégia nacional e em toda a América Latina que promova a coordenação de ações, entre elas, criar consciência sobre a importância do assunto em Insegurança Logística. Algumas companhias conseguiram estabelecer táticas de segurança moderadamente efetivas, mas com um custo excessivo. A desproporção deve-se a que não faz parte de seu core estratégico. Para isso estão os operadores logísticos, como a Pier 8, experientes em prevenção de segurança logística.

No Pier 8 você conta com um modelo de gerenciamento de riscos diferenciado e disruptivo que se baseia em três pilares:

  • Processos de gerenciamento de riscos: padrões de gerenciamento de risco preventivo e reativo, plano de viagens, avaliação por áreas e centro de monitoramento 24/7.
  • Treinamento e perfil de transportadores: investigação, avaliação e perfil de motoristas, e treinamento em segurança.
  • Tecnologia: sensores, monitores de acompanhamento, sistema por satélite, GPS etc.

Através destes conseguimos oferecer maior proteção automática contra violação de protocolos, conhecimento em tempo real e frustração de tentativas de roubos e eliminação do fator humano.

Entre em contato conosco e implemente soluções em logística! 

Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística
logística para e-commerce
e-commerce

Quais são os riscos do setor logístico?

Sabemos que o mundo anda complicado. E para agravar a situação, a pandemia esse ano trouxe uma nova dinâmica para o mundo todo. Diante de tudo isso, falamos frequentemente sobre as necessidades em logística. Porém, muitas vezes deixamos de falar sobre os risos do setor logístico. Por exemplo, as cadeias de suprimentos da América Latina enfrentam um desafio a ser resolvido e que causa fortes perdas econômicas, além de diminuírem a competitividade da região. Trata-se de um fato: a criminalidade nas cadeias de suprimentos ao redor do mundo tem aumentado, sobretudo nos países da América Latina, em que estão localizados os dois países com maior risco no transporte terrestre: México e Brasil. 

Quais são os riscos do setor logístico?

Quais são os riscos do setor logístico?

Os riscos dos processos de logístico, que legitimam a importância em pensar sobre a Insegurança Logística, são normalmente feitos em terminais de carga, áreas próximas a portos, infra estruturas de transferência e áreas de consolidação de carga, ou em áreas de alta densidade populacional. Grande parte desses saqueamentos ocorrem em transporte de carga terrestre, embora também sejam frequentes em trens. Os ataques ocorrem sobretudo de sexta a segunda-feira, em plena luz do dia, diferente restante do mundo, onde 70% ocorrem das 22:00 às 06:00 horas— e afetam sobretudo os transportes de alimentos, bebida e eletrônicos. No setor de transportes são roubados ao dia uma média de três caminhões com mercadorias de alto valor e fácil redução, porém, acredita-se que esta cifra seja maior diante da ausência de denúncia por parte das empresas. 90% dos itens roubados são recuperadas, entretanto, o mesmo não acontece com a carga.

O resultado disso é que muitas companhias estão pagando excedentes de custos para reduzir os riscos e cobrir suas perdas aumentando sua estrutura de custos e afetando sua lucratividade. Além de provocar perdas e aumento de custo de operação, a falta de segurança na logística também produz efeitos indiretos, como descumprimento de embarques programados, aumento nos níveis de inventário, falha em abastecimento, quebra de inventário, pagamento de franquias, maior custo de apólices de seguro, perda de reputação, perda de vendas e menor competitividade do produto ofertado no mercado.

Se tratando da cadeia de frio, essencial para a salubridade dos produtos congelados, quando são roubados, são entregues a revendedores que não possuem as instalações necessárias para armazená-los e administrá-los, como consequência, pode haver problemas sérios relacionados à saúde da sociedade civil como um todo. 

Por outro lado, nos últimos anos, as apólices dos seguros de carga aumentaram de maneira considerável devido à maior incidência de eventos. Da mesma maneira, as exigências de segurabilidade e franquias aumentaram, e as coberturas tiveram diminuição. Como consequência, diversas transportadores tiveram que deixar de transportar cargas de alto risco.

Gestão de Risco para se prevenir dos riscos do setor logístico

Quais são os riscos do setor logístico?

O próprio nome já diz quase tudo o que você precisa saber sobre gestão de risco.  Basicamente, risco é tudo que for incerto e que, ao passar do tempo, pode causar impactos negativos no resultado final da sua empresa. Qualquer coisa que pode ameaçar o objetivo final é um risco.

E, tendo conhecimento desse risco, você pode criar uma estratégia para prevenir essa situação. Com base numa análise do panorama, você consegue ter uma ideia do impacto real dessa ameaça no seu E-commerce. Dessa forma, a partir dessa análise, você pode tomar as medidas cabíveis para neutralizar ou diminuir o impacto da ameaça nos seus resultados.

Gestão de Crise x Gestão de riscos 

Apesar da semelhança dos conceitos, há diferença importante entre eles. 

Enquanto a gestão de risco é um processo no qual a empresa identifica os fatores que podem ser uma ameaça futura, por outro lado, a gestão de crise trabalha com soluções caso a crise de fato aconteça.

Ou seja: a gestão de risco é a parte da gestão de crise que traz o plano de ação para combater a crise. O gestor de crise – ou o dono do negócio – vai aplicar todos os procedimentos feitos com base na gestão de risco já planejada para controlar a crise. 

No final, a Gestão de Riscos e a Gestão de Crise acabam por se complementarem. O trabalho bem realizado de uma gestão de riscos facilita e muito o trabalho de controle de um gestor de crise

Vamos a um exemplo para ficar mais claro, a pandemia do Coronavírus (COVID-19), talvez, se antes de tudo tivéssemos observado o movimento da China e nos preparado, é provável que nada precisaria ser feito às pressas, no desespero que estamos presenciando, que é o cenário de grande parte das empresas hoje.

E mesmo que isso não tivesse sido feito, já passamos outros momento de crise econômica, como em 2010, quando começaram os reflexos da crise norte-americana no Brasil. Foi um momento bastante desafiador.  Infelizmente, é provável que outras crises apareçam ao longo do tempo. O que só reafirma a necessidade de saber fazer boa gestão de riscos e de crise. Se você tem um negócio, é muito importante que esteja preparado para enfrentar situações como essa, sejam elas de impacto mundial ou regional. Mas nós, da Pier 8, quero estar com você!

Como a Pier 8 enfrenta os riscos do setor logístico

Quais são os riscos do setor logístico?

Listamos algumas recomendações para reduzir o risco nas cadeias logísticas terrestres, confira:

  • Implementar mudanças legislativas em toda a América Latina;
  • Investir em infraestrutura e tecnologia;
  • Capacitar a equipe profissional;
  • Desenvolver seguros de cobertura regional;
  • Adotar padrões tecnológicos;
  • Colaboração entre as empresas envolvidas nos setores.

Uma saída válida é a implementação, pelas empresas, de uma série de ferramentas para mitigar riscos, como investir em sistemas de posicionamento global (GPS), dispositivos eletrônicos, como botões de pânico, e serviço de custódia para melhorar a segurança de suas unidades. Ao implementar medidas de segurança como estas podem ser conseguidos benefícios adicionais na efetividade das operações logísticas:

Frente a todos esses desafios da logística na América Latina que foram apresentados, é vital criar políticas públicas e estabelecer uma estratégia nacional e em toda a América Latina que promova a coordenação de ações, entre elas, criar consciência sobre a importância do assunto em Insegurança Logística. Algumas companhias conseguiram estabelecer táticas de segurança moderadamente efetivas, mas com um custo excessivo. A desproporção deve-se a que não faz parte de seu core estratégico. Para isso estão os operadores logísticos, como a Pier 8, experientes em prevenção de segurança logística.

No Pier 8 você conta com um modelo de gerenciamento de riscos diferenciado e disruptivo que se baseia em três pilares:

  • Processos de gerenciamento de riscos: padrões de gerenciamento de risco preventivo e reativo, plano de viagens, avaliação por áreas e centro de monitoramento 24/7.
  • Treinamento e perfil de transportadores: investigação, avaliação e perfil de motoristas, e treinamento em segurança.
  • Tecnologia: sensores, monitores de acompanhamento, sistema por satélite, GPS etc.

Através destes conseguimos oferecer maior proteção automática contra violação de protocolos, conhecimento em tempo real e frustração de tentativas de roubos e eliminação do fator humano.

Entre em contato conosco e implemente soluções em logística! 

Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?