Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
02
12
2020

O que é Direct to Consumer (D2C)?

Tag
logística

O avanço das plataformas de venda online e aumento de consumidores modernos fizeram as indústrias perceberam que ali haveria uma oportunidade especial para oferecer seus produtos diretamente ao consumidor final, sem que fosse necessário um revendedor ou distribuidor. 

D2C (Direct to Consumer ou DCT) é um modelo de negócio já utilizado entre empresas como a Nike, Nestlé e Grupo Unilever, além de outros gigantes da tecnologia, que já estão presentes no canal eletrônico e anseiam por um crescimento ainda maior. É necessário ficar o alerta: grandes empresas estão investindo em estratégias D2C. De acordo com pesquisas, 87% das indústrias consideram o D2C altamente relevante tanto para o produto quanto para os consumidores. Não à toa, aproximadamente metade delas (47%) está utilizando esse canal para aumentar seus lucros

O que é o Direct to Consumer (D2C)?

É hora de conhecer os fundamentos do D2C (Direct to Consumer), o novo conceito de vendas que tem gerado bons resultados. D2C trata-se de negócios e transações realizadas diretamente entre indústria, franqueados, importadores e distribuidores e o consumidor final. Esse modelo de negócio impulsiona a estruturação de logística sem intermediários. Trata-se de um modelo que ganhou força através do e-commerce, afinal, facilitou a relação direta com o cliente, sem a necessidade de se investir em uma loja física.

A partir do uso de ferramentas oferecidas pela venda online, as indústrias conseguem mensurar dados e compreender os hábitos e desejos do consumidor, transformando-os em um importante diferencial competitivo. Além disso, elas conseguem aumentar o marketshare, disponibilizando aos consumidores modernos mais de um canal de vendas, ou seja, experiências de compra diversificadas.

Principais vantagens em estruturar a logística a partir do D2C

  • Os consumidores têm melhor experiência de compra: ao controlar o fluxo de distribuição por completo, os fabricantes têm mais condições de oferecer uma experiência de compra única aos seus consumidores. Uma vez que esses consumidores estão mais exigentes, o D2C evita falhas no elo entre sua empresa e o cliente;
  • Relacionamento mais próximo com o consumidor final: entender as necessidades do cliente é o primeiro passo para satisfazê-lo, principalmente nos tempos modernos. Ao ter essa aproximação é possível estruturar ações e estratégias para alavancar as vendas, como lançamentos e promoções;
  • Melhor posicionamento da marca: a venda direta sem intermediários permite evitar visões errôneas da marca desencadeadas por uma experiência ruim de compra no varejo online;
  • Aumento da receita: aplicando as melhores táticas de vendas no D2C, as empresas podem alavancar as suas vendas, tendo uma fonte adicional de receita, como é o caso do aumento no lucro de grandes empresas como a Nike;
  • Otimização da performance: a partir do feedback dos clientes, é possível aprimorar de maneira constante a performance, sendo ainda mais assertivo.  

Como estruturar a logística a partir do modelo D2C

Uma coisa é certa: preparar a operação logística é uma ação fundamental para garantir o sucesso no D2C. Os processos para atender pedidos de e-commerce são diferentes daqueles utilizados para abastecer lojas e revendedores. Listamos as ações de logística essenciais para o D2C dar certo:

Segundo especialistas, os consumidores modernos andam com uma loja no bolso. Parece uma afirmação simplória, entretanto, isso significa que lojas são facilmente acessadas pelo mundo digital através de smartphones, sem precisarem passar por revendedores ou distribuidoras. Trata-se aqui, claramente, do D2C (direto ao consumidor).

As estratégias de D2C são direcionadas para indústrias que visam coletar dados sobre os consumidores e aumentar as margens de lucro. Para a logística, este modelo de negócio irá favorecer o setor no Brasil, sobretudo a partir das oportunidades de negócios no Transporte, afinal, indústrias devem estar cada vez mais atentas à logística para e-commerce, ou seja, no consumidor final.

No Brasil, muitos indústrias já trabalham com fretes fracionados, mas não estão acostumadas a fazer envios. Entretanto, as empresas que têm os seus centros de distribuição podem contar com estoque próprio. Assim, ao optar por ter uma empresa parceira para realizar os envios das compras realizadas na internet poderá reduzir os custos da indústria, a partir da contratação de operadores logísticos especializados em fullfilment, ou seja, quando toda a comercialização de produtos online é terceirizada. 

Fulfillment é a escolha certa para o D2C

Fulfillment reúne um conjunto de operações e atividades que são realizadas desde o recebimento do pedido no e-commerce até a entrega do produto. Dentro deste recurso é possível referenciar alguns processos como o recebimento, armazenamento, picking (def: separação e preparação de pedidos),embalagem do produto, faturamento e expedição.

Entretanto, esses processos quando somados podem representar uma fatia muito importante no total de custos de uma operação virtual. Por exemplo, se há falha no envio de produtos, como produtos a mais no pedido sem conferência, o que pode ocorrer são grandes perdas financeiras. No entanto, grandes players escolhem por terceirizar essas atividades com empresas especializadas em fullfilment

O modelo fullfilment ocorre quando há uma parceria a partir da terceirização de toda parte de planejamento, consultoria, criação, gestão, operação, segurança digital, meios de pagamento e análises de resultados do comércio eletrônico do seu negócio. Este método possibilita uma visão total de todo o cenário, através dos instrumentos disponíveis e adequados, e então serão adotadas as melhores práticas, direcionando todo o funcionamento para soluções ágeis e inteligentes, do mesmo modo que irá auxiliar na comunicação entre empresa e mercado.  A implementação da logística fulfillment garante que os custos sejam reduzidos e lucros aumentem. 

Outro destaque está no uso de ferramentas de apoio à gestão, que garantem a operação de fulfillment otimizada. Tecnologia é a palavra na ordem do dia para qualquer negócio de sucesso, independentemente do setor. Softwares como ERPs, WMS, TMS, entre outros, são essenciais para organização da operação quando existe um fluxo significativo nos negócios. 

Para concluir, o D2C é uma estratégia de negócio que, além de lucros, tem gerado resultados positivos ainda mais amplos para e-commerces, indústrias e setor logístico. 

D2C: Sistemas e integração logística

Tecnologia logística é um elo muito importante entre o D2C, sobretudo para ganhar ainda mais agilidade, precisão e redução de custos. Tudo isso é possível a partir do uso de um sistema WMS em seu armazém. O software comporta operações distintas, ou seja, em um mesmo CD você pode atender às lojas físicas e revendedores, assim como os pedidos de e-commerce, com todas as especificidades que cada operação exige. 

Vantagens do WMS na Logística:

  • gerenciamento de todos os pedidos e tarefas; 
  • possui múltiplas modalidades de picking
  • oferecimento de endereçamento dinâmico (atendendo tanto ao giro quanto às regras de armazenagem de cada item);
  • rotação do estoque de maneira estratégica; 
  • rastreia e registra todas as movimentações realizadas.

Tecnologia na logística torna as ações de negócios muito mais potentes, softwares, assim como o ERP, o sistema de venda e os sistemas dos transportadores devem estar perfeitamente integrados, para então ter o controle completo sobre a venda em cada canal e evitar qualquer tipo de falha que vá prejudicar a relação com o cliente.

Acompanhamento da operação logística em tempo real 

Os dados de execução em tempo real são essenciais para acompanhar a operação, com certeza, mas também auxilia na manutenção da operação, tornando-a produtiva e organizada. A partir do uso do sistema WMS você tem a funcionalidade Gestão à Vista, que oferece painéis e dashboards informando o status de cada processo. Se houver alguma divergência notificada, o sistema irá emitir uma notificação para que a correção seja executada de maneira rápida e precisa.

Sem contar que este sistema disponibiliza uma série de KPIs que permitem a avaliação da performance da operação. Entre os indicadores mais importante para venda no e-commerce, estão: rotatividade do estoque, prazo de entrega do pedido (OTIF, OFR e OCT), ticket médio, taxa de retorno e motivo da devolução e custo de transporte por pacote.

O uso da Gestão à Vista e os KPIs, permite aumentar o nível de serviço, elevar a produtividade no armazém e otimizar a ocupação dos espaços e a gestão do trabalho. São aspectos essenciais para atender o cliente bem com a sua marca e reduzir os custos, tornando o negócio lucrativo.

Plataforma Logística: concentrar a operação logística em um único lugar 

Os consumidores modernos estão cada vez mais ávidos por resultados rápidos. Dessa forma, a preocupação em torno da satisfação do cliente aumentou ainda mais. Um dos maiores questionamentos do setor é se todos estão preparados para suprir as necessidades logísticas de suas vendas. Essa é a grande dúvida. 

Sabemos que atualmente, o consumidor, além de estar atento à entrega dos seus pedidos, também se preocupa com o estado que a encomenda chegou até à sua residência e sem dúvidas o tempo, ou seja, quantos dias levou para sair da empresa enviada. 

Caso a logística tenha atendido às suas expectativas, é possível que ele irá comprar novamente e é nesse momento que a plataforma logística do seu e-commerce pode entrar como uma ótima opção. Os empresários, neste cenário, poderão focar no melhor gerenciamento das empresas, não precisando ficar centralmente responsáveis pelo armazenamento do produto, embalagem e entrega, funções que ficarão à cargo de empresa qualificada e especialista no ramo.

  1. Poder de negociação oriundo dos grandes volumes de carga, que podem gerar acordos vantajosos para o prestador de serviços;
  2. Utilização das áreas próprias da plataforma logística para estoque, diminuindo assim o espaço necessário na própria planta do cliente;
  3. Alcance maior na cadeia de distribuição, a possibilidade de realização de transporte multimodal/intermodal, o que contribui para a diminuição dos custos logísticos, assim como no balanceamento da matriz de transportes;
  4. Proximidade de estruturas de apoio e a possibilidade de exploração de inúmeras alternativas no âmbito de terceiras partes que estão envolvidas no serviço
  5. Geração imediata de empregos na região de operação da plataforma logística.

A Pier8 pode ajudar você nessa etapa importante a partir das soluções em logísticas para indústrias. Entre em contato conosco através do formulário , conheça nossa plataforma logística e tire todas as suas dúvidas!  





Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística

O que é Direct to Consumer (D2C)?

O avanço das plataformas de venda online e aumento de consumidores modernos fizeram as indústrias perceberam que ali haveria uma oportunidade especial para oferecer seus produtos diretamente ao consumidor final, sem que fosse necessário um revendedor ou distribuidor. 

D2C (Direct to Consumer ou DCT) é um modelo de negócio já utilizado entre empresas como a Nike, Nestlé e Grupo Unilever, além de outros gigantes da tecnologia, que já estão presentes no canal eletrônico e anseiam por um crescimento ainda maior. É necessário ficar o alerta: grandes empresas estão investindo em estratégias D2C. De acordo com pesquisas, 87% das indústrias consideram o D2C altamente relevante tanto para o produto quanto para os consumidores. Não à toa, aproximadamente metade delas (47%) está utilizando esse canal para aumentar seus lucros

O que é o Direct to Consumer (D2C)?

É hora de conhecer os fundamentos do D2C (Direct to Consumer), o novo conceito de vendas que tem gerado bons resultados. D2C trata-se de negócios e transações realizadas diretamente entre indústria, franqueados, importadores e distribuidores e o consumidor final. Esse modelo de negócio impulsiona a estruturação de logística sem intermediários. Trata-se de um modelo que ganhou força através do e-commerce, afinal, facilitou a relação direta com o cliente, sem a necessidade de se investir em uma loja física.

A partir do uso de ferramentas oferecidas pela venda online, as indústrias conseguem mensurar dados e compreender os hábitos e desejos do consumidor, transformando-os em um importante diferencial competitivo. Além disso, elas conseguem aumentar o marketshare, disponibilizando aos consumidores modernos mais de um canal de vendas, ou seja, experiências de compra diversificadas.

Principais vantagens em estruturar a logística a partir do D2C

  • Os consumidores têm melhor experiência de compra: ao controlar o fluxo de distribuição por completo, os fabricantes têm mais condições de oferecer uma experiência de compra única aos seus consumidores. Uma vez que esses consumidores estão mais exigentes, o D2C evita falhas no elo entre sua empresa e o cliente;
  • Relacionamento mais próximo com o consumidor final: entender as necessidades do cliente é o primeiro passo para satisfazê-lo, principalmente nos tempos modernos. Ao ter essa aproximação é possível estruturar ações e estratégias para alavancar as vendas, como lançamentos e promoções;
  • Melhor posicionamento da marca: a venda direta sem intermediários permite evitar visões errôneas da marca desencadeadas por uma experiência ruim de compra no varejo online;
  • Aumento da receita: aplicando as melhores táticas de vendas no D2C, as empresas podem alavancar as suas vendas, tendo uma fonte adicional de receita, como é o caso do aumento no lucro de grandes empresas como a Nike;
  • Otimização da performance: a partir do feedback dos clientes, é possível aprimorar de maneira constante a performance, sendo ainda mais assertivo.  

Como estruturar a logística a partir do modelo D2C

Uma coisa é certa: preparar a operação logística é uma ação fundamental para garantir o sucesso no D2C. Os processos para atender pedidos de e-commerce são diferentes daqueles utilizados para abastecer lojas e revendedores. Listamos as ações de logística essenciais para o D2C dar certo:

Segundo especialistas, os consumidores modernos andam com uma loja no bolso. Parece uma afirmação simplória, entretanto, isso significa que lojas são facilmente acessadas pelo mundo digital através de smartphones, sem precisarem passar por revendedores ou distribuidoras. Trata-se aqui, claramente, do D2C (direto ao consumidor).

As estratégias de D2C são direcionadas para indústrias que visam coletar dados sobre os consumidores e aumentar as margens de lucro. Para a logística, este modelo de negócio irá favorecer o setor no Brasil, sobretudo a partir das oportunidades de negócios no Transporte, afinal, indústrias devem estar cada vez mais atentas à logística para e-commerce, ou seja, no consumidor final.

No Brasil, muitos indústrias já trabalham com fretes fracionados, mas não estão acostumadas a fazer envios. Entretanto, as empresas que têm os seus centros de distribuição podem contar com estoque próprio. Assim, ao optar por ter uma empresa parceira para realizar os envios das compras realizadas na internet poderá reduzir os custos da indústria, a partir da contratação de operadores logísticos especializados em fullfilment, ou seja, quando toda a comercialização de produtos online é terceirizada. 

Fulfillment é a escolha certa para o D2C

Fulfillment reúne um conjunto de operações e atividades que são realizadas desde o recebimento do pedido no e-commerce até a entrega do produto. Dentro deste recurso é possível referenciar alguns processos como o recebimento, armazenamento, picking (def: separação e preparação de pedidos),embalagem do produto, faturamento e expedição.

Entretanto, esses processos quando somados podem representar uma fatia muito importante no total de custos de uma operação virtual. Por exemplo, se há falha no envio de produtos, como produtos a mais no pedido sem conferência, o que pode ocorrer são grandes perdas financeiras. No entanto, grandes players escolhem por terceirizar essas atividades com empresas especializadas em fullfilment

O modelo fullfilment ocorre quando há uma parceria a partir da terceirização de toda parte de planejamento, consultoria, criação, gestão, operação, segurança digital, meios de pagamento e análises de resultados do comércio eletrônico do seu negócio. Este método possibilita uma visão total de todo o cenário, através dos instrumentos disponíveis e adequados, e então serão adotadas as melhores práticas, direcionando todo o funcionamento para soluções ágeis e inteligentes, do mesmo modo que irá auxiliar na comunicação entre empresa e mercado.  A implementação da logística fulfillment garante que os custos sejam reduzidos e lucros aumentem. 

Outro destaque está no uso de ferramentas de apoio à gestão, que garantem a operação de fulfillment otimizada. Tecnologia é a palavra na ordem do dia para qualquer negócio de sucesso, independentemente do setor. Softwares como ERPs, WMS, TMS, entre outros, são essenciais para organização da operação quando existe um fluxo significativo nos negócios. 

Para concluir, o D2C é uma estratégia de negócio que, além de lucros, tem gerado resultados positivos ainda mais amplos para e-commerces, indústrias e setor logístico. 

D2C: Sistemas e integração logística

Tecnologia logística é um elo muito importante entre o D2C, sobretudo para ganhar ainda mais agilidade, precisão e redução de custos. Tudo isso é possível a partir do uso de um sistema WMS em seu armazém. O software comporta operações distintas, ou seja, em um mesmo CD você pode atender às lojas físicas e revendedores, assim como os pedidos de e-commerce, com todas as especificidades que cada operação exige. 

Vantagens do WMS na Logística:

  • gerenciamento de todos os pedidos e tarefas; 
  • possui múltiplas modalidades de picking
  • oferecimento de endereçamento dinâmico (atendendo tanto ao giro quanto às regras de armazenagem de cada item);
  • rotação do estoque de maneira estratégica; 
  • rastreia e registra todas as movimentações realizadas.

Tecnologia na logística torna as ações de negócios muito mais potentes, softwares, assim como o ERP, o sistema de venda e os sistemas dos transportadores devem estar perfeitamente integrados, para então ter o controle completo sobre a venda em cada canal e evitar qualquer tipo de falha que vá prejudicar a relação com o cliente.

Acompanhamento da operação logística em tempo real 

Os dados de execução em tempo real são essenciais para acompanhar a operação, com certeza, mas também auxilia na manutenção da operação, tornando-a produtiva e organizada. A partir do uso do sistema WMS você tem a funcionalidade Gestão à Vista, que oferece painéis e dashboards informando o status de cada processo. Se houver alguma divergência notificada, o sistema irá emitir uma notificação para que a correção seja executada de maneira rápida e precisa.

Sem contar que este sistema disponibiliza uma série de KPIs que permitem a avaliação da performance da operação. Entre os indicadores mais importante para venda no e-commerce, estão: rotatividade do estoque, prazo de entrega do pedido (OTIF, OFR e OCT), ticket médio, taxa de retorno e motivo da devolução e custo de transporte por pacote.

O uso da Gestão à Vista e os KPIs, permite aumentar o nível de serviço, elevar a produtividade no armazém e otimizar a ocupação dos espaços e a gestão do trabalho. São aspectos essenciais para atender o cliente bem com a sua marca e reduzir os custos, tornando o negócio lucrativo.

Plataforma Logística: concentrar a operação logística em um único lugar 

Os consumidores modernos estão cada vez mais ávidos por resultados rápidos. Dessa forma, a preocupação em torno da satisfação do cliente aumentou ainda mais. Um dos maiores questionamentos do setor é se todos estão preparados para suprir as necessidades logísticas de suas vendas. Essa é a grande dúvida. 

Sabemos que atualmente, o consumidor, além de estar atento à entrega dos seus pedidos, também se preocupa com o estado que a encomenda chegou até à sua residência e sem dúvidas o tempo, ou seja, quantos dias levou para sair da empresa enviada. 

Caso a logística tenha atendido às suas expectativas, é possível que ele irá comprar novamente e é nesse momento que a plataforma logística do seu e-commerce pode entrar como uma ótima opção. Os empresários, neste cenário, poderão focar no melhor gerenciamento das empresas, não precisando ficar centralmente responsáveis pelo armazenamento do produto, embalagem e entrega, funções que ficarão à cargo de empresa qualificada e especialista no ramo.

  1. Poder de negociação oriundo dos grandes volumes de carga, que podem gerar acordos vantajosos para o prestador de serviços;
  2. Utilização das áreas próprias da plataforma logística para estoque, diminuindo assim o espaço necessário na própria planta do cliente;
  3. Alcance maior na cadeia de distribuição, a possibilidade de realização de transporte multimodal/intermodal, o que contribui para a diminuição dos custos logísticos, assim como no balanceamento da matriz de transportes;
  4. Proximidade de estruturas de apoio e a possibilidade de exploração de inúmeras alternativas no âmbito de terceiras partes que estão envolvidas no serviço
  5. Geração imediata de empregos na região de operação da plataforma logística.

A Pier8 pode ajudar você nessa etapa importante a partir das soluções em logísticas para indústrias. Entre em contato conosco através do formulário , conheça nossa plataforma logística e tire todas as suas dúvidas!  





Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?