Join Our Newsletter
  Corrija o(s) campo(s) assinalado(s) acima.

O marketplace para shopping center vai te ajudar a vender mais 

4.9.2019 11:14

Todos nós conhecemos a forma de funcionamento de um shopping center. Basicamente é um espaço comercial bem grande, que aluga pequenas partes desse complexo para lojas, restaurantes, cinemas, além de toda infraestrutura de apoio aos clientes, como banheiros, estacionamento e espaços de conveniência.

marketplace para shopping center

Geralmente os custos para manter a estrutura de uma loja nesse tipo de estabelecimento são altos, afinal o lojista precisa pagar as taxas mensais, ou dependendo do tipo do contrato, uma comissão pelas vendas.

Em compensação esses espaços são os mais almejados, uma vez que é esperado um fluxo maior de clientes, além da facilidade de ter uma estrutura pronta para montagem da loja e a visibilidade em campanhas de marketing colocadas em prática pelo shopping.

A grande questão é que a maioria das pessoas apenas conhecem esse formato no varejo físico, contudo, é possível trazer esse mesmo modelo para o comércio virtual. A diferença entre os dois é que, ao invés de serem chamados de shoppings centers virtuais, esse formato de vendas é mais conhecido como marketplaces.

Essa é uma estratégia nova para o mercado brasileiro, mas que tem sido estudada e aprimorada a cada dia, se assemelhando ao modelo do shopping convencional. Diversos lojistas virtuais tem ampliado consideravelmente os lucros apostando nesse formato de negócio.

Garanta um ticket médio superior

Sabemos que os custos de uma mercadoria vendida dentro de um shopping center as vezes é bem maior do que em uma loja de rua ou um camelódromo. Existem vários fatores para que isso aconteça, seja pelo menor número de concorrentes diretos, ou do público consumidor com renda mais elevada, como também a presença de lojas especializadas e com atendimento diferenciado.

No final das contas não se trata apenas de lucro, o preço que muitas vezes as pessoas consideram “salgados” serve para cobrir os custos operacionais da loja, tornando a margem de lucro mínima para garantir a viabilidade do negócio.

Por conta disso, fica claro que a maioria dos consumidores estão dispostos a pagar mais em troca dos benefícios de um atendimento de qualidade, suporte especializado e credibilidade da marca.

Trazendo para o mundo digital isso também é aplicado aos marketplaces, uma vez que o ambiente de venda nos e-commerces das grandes redes varejistas é tem uma diferença significante dos sites de classificados online, por exemplo.

Só consegue se manter no mercado os lojistas que ofereçam um serviço de excelência e produtos de qualidade, garantindo a segurança da compra e a fidelização do consumidor final.

Mais recursos para a atração de consumidores

Quando falamos de um shopping center convencional é comum encontrar as mais variadas formas de atração de clientes, uma estratégia recorrente é a realização de campanhas de descontos, por exemplo, assim como ofertas de brindes e sorteios de produtos específicos.

Como o marketing é a alma do negócio, os investimentos são pesados, com objetivo de conquistar novos consumidores. Dessa forma, o fluxo de pessoas que estão dispostas a realizar uma compra é consequentemente mais alta.

No marketplace acontece da mesma forma. Os maiores e-commerces do país fazem investimentos altos em mídias pagas, tanto online como offline. Mas não para por aí, nesse canal as ações de relacionamento com os clientes são redobradas, presentes nos envios de newsletters com as principais promoções oferecidas pelo site.

Todos esses fatores tornam a audiência dos marketplaces muito maior do que em sites independentes, dando um norte necessário para conversão mais elevadas. Afinal, um dos principais medos enfrentados pelos usuários estão o risco de golpes, sendo à segurança dos dados pessoais e o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) prioritário para caso de substituição ou desistência da compra.

O e-commerce estando vinculado a um marketplace isso não será um problema, o consumidor terá mais credibilidade na marca e deixará de lado as incertezas quanto à compra do produto. 

Infraestrutura de ponta e estabilidade no acesso

marketplace para shopping center

Quando o consumidor decide visitar um shopping center, ele tem a sua disposição uma ampla infraestrutura, como banheiros, estacionamento e praça de alimentação.

Essas questões também são de grande valia para o comerciante, que não precisa investir em obras civis, manutenção ou segurança, uma vez que tudo é gerenciado por terceiros.

Esse mesmo formato de funcionamento é encontrado nos marketplaces, onde o consumidor tem à disposição uma série de meios de pagamento, como cartões, boleto ou intermediadores financeiros. Existe ainda as opções oferta de recursos complementares, como o parcelamento e à viabilidade de contratação da garantia estendida.

Para o lojista, um dos grandes benefícios é não ter que se preocupar com aspectos técnicos da loja virtual, como manutenção, servidores e sistemas de pagamento. Essa é uma excelente forma de garantir mais tempo livre para otimizar a gestão da empresa.

Para finalizar

Uma loja só é considerada grande se estiver instalada em pelo menos um grande centro comercial. No comércio digital, os marketplaces são a representação ideal de um shopping center virtual.

Os lojistas que se destacam são os que reduzem consideravelmente o investimento inicial e tem a chance de obter ganhos de forma muito mais eficiente. No final de tudo os consumidores também são beneficiados, pois tem à disposição muito mais opções de produtos sem prejuízos à qualidade do serviço.

Conteúdos Relacionados

Tem alguma dúvida sobre logística?

fale com um expert