Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
10
08
2021

Dicas para implantar a automação logística sem desperdiçar tempo!

Tag
logística
e-commerce
pedidos online

Para implantar a automação logística com eficiência é fundamental para que uma empresa atinja seu sucesso antes do esperado. Isso porque, os processos logísticos são essenciais para todos os negócios, principalmente para empresas modernas que se digitalizam a cada dia. 

Contudo, é necessário que a automação logística siga os novos tempos, que por sinal exigem adaptações que condizem com a realidade, ou seja, você não pode desperdiçar tempo. Com o uso dos novos recursos, como os softwares de automação logística, é possível ter um aumento de produtividade, além de outros benefícios. 

5 dicas para implantar a automação logística sem perder tempo

1 – Faça uma boa gestão de estoque 

Quando há falha na gestão de estoque, ela é associada a um pedido que chega ao armazém e quando o operador vai separar, encontra-se a prateleira vazia. 

Essa situação é conhecida como stockout, e infelizmente é algo comum em muitas operações logísticas.

Além dela, há também aquela situação de se deparar com prateleiras lotadas, sem vazão das mercadorias, com exceção de estoque

Os dois cenários são prejudiciais para um negócio, e podem provocar a perda de um cliente em definitivo ou perdas financeiras

Além disso, no estoque também há outro erro comum:  ausência de contagens periódicas do estoque (inventários cíclicos), que afeta de forma significativa a acuracidade e impede o gestor de logística, além de sua equipe, de tomar as melhores decisões para o negócio.

Em operações manuais, é mais comum haver o stockout e o excesso de estoque, afinal, pessoas responsáveis podem encontrar limitações nesse processo. 

O sistema WMS (sistema de gestão de armazéns) é capaz de resolver os problemas citados acima. A partir de uma solução tecnológica capaz de dar todo o suporte para um controle de estoque eficaz, as decisões internas de uma empresa tendem a seguir caminhos mais assertivos. O rastreamento do produto, recurso do WMS, faz o acompanhamento desde o momento em que ele chega ao armazém, definindo o seu endereçamento e registrando todas as movimentações. É o controle automático do estoque, permitindo o envio de notificações e, se necessário, gerar tarefas automáticas para reposição e rotação do estoque, de modo que as áreas de picking fiquem sempre abastecidas. No WMS, os inventários são periódicos, sendo inseridos na rotina da produção sem afetar o andamento dos processos.

2. Etiquetas de Código de Barras

Na logística interna, as etiquetas de código de barras são usadas para identificar itens individuais, endereços, paletes e remessas. Aliada a tecnologia moderna, elas são úteis a partir do uso do sistema WMS, que é o responsável por “fazer a leitura” das informações contidas no código, registrá-las em um banco de dados e gerenciá-las para automatizar processos fundamentais da logística.

A partir da identificação em código de barras é possível dispensar o registro ou anotações de dados manualmente. Ou seja, há redução de erros nos processos logísticos. Além disso, todo o registro é feito de forma super rápida, e mais importante: esses dados são de fácil acesso, podendo ser repassados para todos da equipe, e disponibilizados em tempo real.

Vantagens das etiquetas de código de barras integradas ao sistema WMS:

  • Recebimento;
  • Put Away;
  • Reposição;
  • Separação;
  • Embalagem;
  • Expedição;
  • Devoluções;
  • Inventários;
  • Rastreamento da ação dos funcionários;
  • Funções de valor agregado.

3. Precisão no uso do espaço / layout ineficiente

Fazer uma revisão periódica do layout do armazém é tarefa fundamental, afinal, com o passar do tempo, as demandas por espaço mudam de acordo com a diversificação de SKUs e/ou o aumento do volume de vendas. Entretanto, a parte ruim é que o layout do armazém pode ajudar ou prejudicar as operações logísticas, além de impactar o aproveitamento do espaço de armazenagem. Uma coisa é certa: quanto mais otimizado o layout for, mais velocidade e precisão serão obtidos, além, certamente, de haver um uso inteligente de cada m2 presente no depósito. Por isso, é fundamental não deixar o layout de estoque de lado.

É possível evitar este erro na gestão de armazém ao revisar o seu layout. Para isso, conte com o apoio de uma tecnologia logística para ajudá-lo a organizar o layout do seu armazém, como o sistema WMS. Também vale considerar aqui um sistema automatizado de armazenamento e separação (ex: shuttle, pick-to-light, voice picking). Há vantagens em torno de melhorias na velocidade e na eficiência de seus processos logísticos, são tecnologias que podem ajudar a economizar o espaço do armazém logístico

4. RPA 

O RPA (Robotic Process Automation), é uma forma de automação de processos a partir do uso de robôs. Eles são capazes de solucionar tarefas de maneira ágil, segura e eficiente.

A tecnologia não age de maneira independente, neste caso principalmente, ela funciona como um complemento à mão de obra humana, garantindo mais inteligência na performance e fácil habilidade de integração com outros processos. 

As vantagens da automação com RPA é que ela é fácil de implementar e fácil de gerenciar, possui excelente custo-benefício, além de um excelente potencial de escalabilidade, que permite a melhoria do desempenho dos profissionais e o crescimento da empresa.  

O ideal é que, após a implementação do RPA, haja um treinamento entre a equipe para trabalhar em conjunto com a automação, assim, os profissionais podem ficar mais focados em questões mais estratégicas do negócio, como resultado, podem ajudar na otimização da gestão.  

Entre tantos benefícios do RPA, é possível fazer controle de frota e rastreamento. Essa tarefa logística tem tudo a ver com a experiência do consumidor. Afinal, hoje, os consumidores estão mais atentos à experiência de compra, e exigem entregas dentro do prazo, quando não antes do prazo. O RPA também pode auxiliar no controle de frota e no rastreamento de mercadorias e de transporte; e isso é possível com o apoio e uso de outras ferramentas de tecnologia. Além disso, a ferramenta de automação atua como vigilante e está sempre pronta para executar determinadas ações em cenários específicos, como a geração de relatórios. 

5. Uso de KPI’s para mensurar o desempenho da operação

Há profissionais de logística que ainda falham na hora de escolher os indicadores de desempenho (KPIs) e na medição de suas operações. Isso porque, muitas vezes, se concentram na resolução das questões do cotidiano, e acabam deixando de lado a avaliação dos números, ou melhor, deixam para depois. Nesse ponto, estão fadados a ficar presos no ciclo de cometer erros, estagnados na hora de diferenciar se a operação está realmente produtiva ou não, e nesses casos, dificilmente saberão onde e como melhorar.

A partir do uso de ferramentas que permitam mensurar o desempenho dos processos logísticos internos. Graças às soluções tecnológicas é possível acompanhar de perto cada etapa da operação logística. O sistema WMS envolve um banco de dados responsável por armazenar todas as informações, sendo capaz de fornecer as métricas em tempo real, seja em dispositivos móveis ou em monitores localizados estrategicamente no CD. O uso desse sistema permite que toda a equipe fique por dentro do que está acontecendo, podendo se auto-gerenciar e evitar erros e atrasos. Além disso, o software envolve também KPIs parametrizáveis, alinhados com as estratégias do seu negócio.

Assim, você irá definir com sucesso quais métricas são essenciais para o seu negócio e conseguirá acompanhá-las periodicamente.

Agora que você já sabe a importância da automação logística, compartilhe este post em suas redes sociais, e entre em contato conosco. Vamos ser parceiros logísticos




Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística
e-commerce
pedidos online

Dicas para implantar a automação logística sem desperdiçar tempo!

Para implantar a automação logística com eficiência é fundamental para que uma empresa atinja seu sucesso antes do esperado. Isso porque, os processos logísticos são essenciais para todos os negócios, principalmente para empresas modernas que se digitalizam a cada dia. 

Contudo, é necessário que a automação logística siga os novos tempos, que por sinal exigem adaptações que condizem com a realidade, ou seja, você não pode desperdiçar tempo. Com o uso dos novos recursos, como os softwares de automação logística, é possível ter um aumento de produtividade, além de outros benefícios. 

5 dicas para implantar a automação logística sem perder tempo

1 – Faça uma boa gestão de estoque 

Quando há falha na gestão de estoque, ela é associada a um pedido que chega ao armazém e quando o operador vai separar, encontra-se a prateleira vazia. 

Essa situação é conhecida como stockout, e infelizmente é algo comum em muitas operações logísticas.

Além dela, há também aquela situação de se deparar com prateleiras lotadas, sem vazão das mercadorias, com exceção de estoque

Os dois cenários são prejudiciais para um negócio, e podem provocar a perda de um cliente em definitivo ou perdas financeiras

Além disso, no estoque também há outro erro comum:  ausência de contagens periódicas do estoque (inventários cíclicos), que afeta de forma significativa a acuracidade e impede o gestor de logística, além de sua equipe, de tomar as melhores decisões para o negócio.

Em operações manuais, é mais comum haver o stockout e o excesso de estoque, afinal, pessoas responsáveis podem encontrar limitações nesse processo. 

O sistema WMS (sistema de gestão de armazéns) é capaz de resolver os problemas citados acima. A partir de uma solução tecnológica capaz de dar todo o suporte para um controle de estoque eficaz, as decisões internas de uma empresa tendem a seguir caminhos mais assertivos. O rastreamento do produto, recurso do WMS, faz o acompanhamento desde o momento em que ele chega ao armazém, definindo o seu endereçamento e registrando todas as movimentações. É o controle automático do estoque, permitindo o envio de notificações e, se necessário, gerar tarefas automáticas para reposição e rotação do estoque, de modo que as áreas de picking fiquem sempre abastecidas. No WMS, os inventários são periódicos, sendo inseridos na rotina da produção sem afetar o andamento dos processos.

2. Etiquetas de Código de Barras

Na logística interna, as etiquetas de código de barras são usadas para identificar itens individuais, endereços, paletes e remessas. Aliada a tecnologia moderna, elas são úteis a partir do uso do sistema WMS, que é o responsável por “fazer a leitura” das informações contidas no código, registrá-las em um banco de dados e gerenciá-las para automatizar processos fundamentais da logística.

A partir da identificação em código de barras é possível dispensar o registro ou anotações de dados manualmente. Ou seja, há redução de erros nos processos logísticos. Além disso, todo o registro é feito de forma super rápida, e mais importante: esses dados são de fácil acesso, podendo ser repassados para todos da equipe, e disponibilizados em tempo real.

Vantagens das etiquetas de código de barras integradas ao sistema WMS:

  • Recebimento;
  • Put Away;
  • Reposição;
  • Separação;
  • Embalagem;
  • Expedição;
  • Devoluções;
  • Inventários;
  • Rastreamento da ação dos funcionários;
  • Funções de valor agregado.

3. Precisão no uso do espaço / layout ineficiente

Fazer uma revisão periódica do layout do armazém é tarefa fundamental, afinal, com o passar do tempo, as demandas por espaço mudam de acordo com a diversificação de SKUs e/ou o aumento do volume de vendas. Entretanto, a parte ruim é que o layout do armazém pode ajudar ou prejudicar as operações logísticas, além de impactar o aproveitamento do espaço de armazenagem. Uma coisa é certa: quanto mais otimizado o layout for, mais velocidade e precisão serão obtidos, além, certamente, de haver um uso inteligente de cada m2 presente no depósito. Por isso, é fundamental não deixar o layout de estoque de lado.

É possível evitar este erro na gestão de armazém ao revisar o seu layout. Para isso, conte com o apoio de uma tecnologia logística para ajudá-lo a organizar o layout do seu armazém, como o sistema WMS. Também vale considerar aqui um sistema automatizado de armazenamento e separação (ex: shuttle, pick-to-light, voice picking). Há vantagens em torno de melhorias na velocidade e na eficiência de seus processos logísticos, são tecnologias que podem ajudar a economizar o espaço do armazém logístico

4. RPA 

O RPA (Robotic Process Automation), é uma forma de automação de processos a partir do uso de robôs. Eles são capazes de solucionar tarefas de maneira ágil, segura e eficiente.

A tecnologia não age de maneira independente, neste caso principalmente, ela funciona como um complemento à mão de obra humana, garantindo mais inteligência na performance e fácil habilidade de integração com outros processos. 

As vantagens da automação com RPA é que ela é fácil de implementar e fácil de gerenciar, possui excelente custo-benefício, além de um excelente potencial de escalabilidade, que permite a melhoria do desempenho dos profissionais e o crescimento da empresa.  

O ideal é que, após a implementação do RPA, haja um treinamento entre a equipe para trabalhar em conjunto com a automação, assim, os profissionais podem ficar mais focados em questões mais estratégicas do negócio, como resultado, podem ajudar na otimização da gestão.  

Entre tantos benefícios do RPA, é possível fazer controle de frota e rastreamento. Essa tarefa logística tem tudo a ver com a experiência do consumidor. Afinal, hoje, os consumidores estão mais atentos à experiência de compra, e exigem entregas dentro do prazo, quando não antes do prazo. O RPA também pode auxiliar no controle de frota e no rastreamento de mercadorias e de transporte; e isso é possível com o apoio e uso de outras ferramentas de tecnologia. Além disso, a ferramenta de automação atua como vigilante e está sempre pronta para executar determinadas ações em cenários específicos, como a geração de relatórios. 

5. Uso de KPI’s para mensurar o desempenho da operação

Há profissionais de logística que ainda falham na hora de escolher os indicadores de desempenho (KPIs) e na medição de suas operações. Isso porque, muitas vezes, se concentram na resolução das questões do cotidiano, e acabam deixando de lado a avaliação dos números, ou melhor, deixam para depois. Nesse ponto, estão fadados a ficar presos no ciclo de cometer erros, estagnados na hora de diferenciar se a operação está realmente produtiva ou não, e nesses casos, dificilmente saberão onde e como melhorar.

A partir do uso de ferramentas que permitam mensurar o desempenho dos processos logísticos internos. Graças às soluções tecnológicas é possível acompanhar de perto cada etapa da operação logística. O sistema WMS envolve um banco de dados responsável por armazenar todas as informações, sendo capaz de fornecer as métricas em tempo real, seja em dispositivos móveis ou em monitores localizados estrategicamente no CD. O uso desse sistema permite que toda a equipe fique por dentro do que está acontecendo, podendo se auto-gerenciar e evitar erros e atrasos. Além disso, o software envolve também KPIs parametrizáveis, alinhados com as estratégias do seu negócio.

Assim, você irá definir com sucesso quais métricas são essenciais para o seu negócio e conseguirá acompanhá-las periodicamente.

Agora que você já sabe a importância da automação logística, compartilhe este post em suas redes sociais, e entre em contato conosco. Vamos ser parceiros logísticos




Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?