Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
13
09
2021

Dicas para fazer a Gestão de Demanda na Cadeia de Suprimentos

Tag
logística

Todas as empresas buscam fazer o melhor uso possível das suas matérias-primas, isso não é de hoje. Contudo, para que isso seja possível, é essencial que o gestor saiba fazer uma gestão de demanda da cadeia de suprimento de forma eficaz. 

Na cadeia de suprimentos, essa estratégia é capaz de melhorar o planejamento da rotina do negócio, diminuindo custos e, assim, garantindo que os desperdícios sejam menos frequentes.

5 Dicas para a Gestão de Demanda na Cadeia de Suprimentos corretamente

No mercado cada vez mais competitivo, as empresas buscam diversidade nas estratégias capazes de otimizar a maneira como os seus recursos são utilizados.

Atualmente, com consumidores demandando serviços e produtos de alto custo-benefício, é essencial que a organização consiga atender às demandas sem desperdícios. É por conta disso que a gestão de demanda na cadeia de suprimentos passou a ter um papel fundamental para que as empresas conseguissem funcionar com menos erros em seus processos.

Fato é que, uma boa gestão de suprimento e demanda oferece ao negócio a capacidade de identificar como os suprimentos poderão ser utilizados da melhor maneira e, a partir disso, são reduzidas as chances de os desperdícios ocorrerem na cadeia da operação logística.

Por consequência, a sua aplicação em médio e longo prazo colocará a empresa em um lugar de destaque no mercado, isso porque os seus serviços e produtos serão feitos com um custo menor e, por conta disso, poderão atender um público ainda mais amplo

Se você está buscando fazer o planejamento da gestão de modo que seja eficaz, o mais importante é conhecer todos os papéis que influenciam no resultado de lucro da empresa e a forma como suprimento e demanda se relacionam. 

Portanto, para alcançar tal objetivo, precisa-se fazer uma análise completa sobre o funcionamento do negócio. O gestor deve atuar lado a lado com equipes de análise de mercado, vendas, marketing, logística e estoque a fim de identificar tendências, reduzir riscos e tornar a cadeia da operação mais eficaz.

No processo, estão etapas que envolvem o rastreamento de diversos fatores econômicos, sociais, climáticos e mercadológicos. Por conta disso, a empresa deve ser capaz de relacionar todos esses detalhes e identificar como eles condicionam a demanda pelos serviços e produtos do negócio.

Após compreender melhor o efeito desses elementos sobre a cadeia operacional, a empresa poderá dispor de mecanismos mais eficazes para planejar a aquisição de matérias-primas, a distribuição de recursos operacionais e a sua rotina em médio e longo prazo. Ou seja, cuidará com mais eficácia da cadeia de suprimentos

1. Identifique os fatores que impactam negativamente a gestão de demanda

Para que o gestor consiga ter uma visão geral correta a respeito da demanda e suprimentos, também será necessário identificar quais são os fatores que afetarão negativamente o uso dos recursos que existem.

A empresa precisa conhecer suas limitações e entender onde pode chegar, assim como qual o potencial das campanhas de marketing para alcançarem os seus objetivos, e as ameaças, para que profissionais possam atuar com alta performance. Dessa forma, a empresa é capaz de criar medidas inteligentes para mitigar qualquer falha que, eventualmente, possa afetar a rotina interna das organizações. Algumas dessas falhas podem ser:

  • capacidade da produção;
  • restrições de armazenamento;
  • as chances de as campanhas de vendas não atingirem o seu público-alvo;
  • problemas com fornecedores. 

A lista pode se expandir ainda mais, portanto, é fundamental saber como enfrentar tais desafios, pois isso fará com que a companhia mantenha-se sempre competitiva, mesmo em momentos de escassez de recursos. Fato é que, neste quesito, todos os profissionais estarão prontos para implementar as medidas necessárias para manter o negócio eficaz e com alta performance.

Importante: as informações levantadas, medidas preventivas e alterações em rotinas devem ser compartilhadas ao longo da operação logística. A partir do momento em que todos da equipe sabem exatamente o que está acontecendo, fica mais fácil distribuir tarefas a fim de acompanhar as demandas e fazer um planejamento eficaz. 

2. Evite o desperdício de recursos com precisão

Conseguir manejar corretamente a demanda de uma empresa traz vários benefícios para ela. Para além do melhor uso dos recursos disponíveis, o negócio terá o equilíbrio perfeito entre o modo como os serviços estão dimensionados e a sua rentabilidade. Assim, o empreendimento evita atrasos e desperdícios com facilidade e precisão.

A compra de matéria-prima será realizada com mais qualidade e nos melhores momentos. Custos de transporte, armazenamento, distribuição e administração de inventário cairão, aumentando assim a competitividade da organização. Além disso, o tempo de entrega para mercadorias será menor, já que as equipes conseguiram manter-se mais aderentes a prazos.

Se você quer aproveitar bem esses benefícios, é fundamental que o negócio tenha um planejamento consistente. Afinal, quando isso não acontece, a má gestão da demanda na cadeia de suprimentos pode criar uma série de problemas, confira alguns:

  • perda de vendas;
  • entrega de mercadorias incompletas;
  • falta ou excesso de estoque, desperdiçando recursos e criando gargalos operacionais;
  • aumento dos custos de transporte e armazenagem de produtos e matérias-primas;
  • ampliação dos prazos de entrega;
  • aumento dos custos operacionais com a compra não planejada de matéria-prima;
  • redução do fluxo de caixa;
  • aumento da presença de produtos obsoletos no ambiente operacional;
  • uso em excesso de equipamentos e recursos humanos, capazes de aumentar os índices de erro.

São questões que, ao fim, podem manter uma má relação entre suprimento e demanda. Com isso, ajustar essas falhas pode ser um ponto-chave para o sucesso do negócio. A empresa, assim, poderá evitar a perda de clientes a partir do uso de serviços mais eficazes e competitivos. Para se preparar, o planejamento deve ser pensado com cuidado e eficácia.

3. Tenha consciência de seus erros e disposição a enfrentá-los

Reconhecer os erros é uma das principais características de uma boa e frutífera relação na Gestão de Demanda na Cadeia de Suprimentos, aliás, para o desenvolvimento de um bom planejamento é fundamental reconhecer as falhas para, então, corrigi-las.

Caso você esteja presenciando dificuldades com mudanças repentinas de demanda, este é o momento para criar estratégias de ação e ampliar a sua rede de fornecedores. Em alguns casos, o histórico dos processos internos pode indicar até mesmo o caminho para uma reformulação de seu produto.

Identificar as falhas que estão causando esses problemas é essencial para impulsionar melhores práticas na logística. Lembre-se que alguns danos podem ser nocivos até mesmo para a imagem da sua empresa ou do seu produto. Portanto, no processo de previsão de demanda é fundamental dispor de ferramentas que permitam acesso fácil a informações que estão causando erros, como o status de certificação e homologação, que precisam ser atualizados constantemente, e da mesma forma, o acompanhamento nas atualizações das regulamentações regionais e como seus fornecedores respondem a elas.

4. Priorize flexibilidade e inteligência

Basicamente, a repetição de métricas e métodos anteriores, que já foram utilizados, não significa que se está fazendo um planejamento de demanda eficiente. O que ocorre é que, promove uma ilusão de estabilidade, que muito constantemente se transforma em uma armadilha.

Desde a virada do século, o planejamento do futuro significa muito mais abrir espaço para a tomada de ações do que a criação de uma suposta estabilidade. O apego às formas de trabalho obsoletas pode comprometer a expansão e crescimento, assim, sedimentam-se práticas que precisam, no plano ideal, ser constantemente avaliadas e colocadas a prova.

Para resumir, o que acontece em métodos tradicionais de planejamento de demanda e de gestão cadeia de suprimentos são pensados como reações, logo,não são para perceber os movimentos do mercado em tempo real. Com isso, pode-se dizer que é o oposto do significado de planejamento.

5. A tecnologia é fundamental no planejamento da demanda

A volatilidade crescente de demanda demanda sistemas de planejamento mais robustos e completos. A flexibilidade é o lema das organizações modernas, pois envolve diversos métodos capazes de permitir que toda informação necessária seja rapidamente acessível.

O uso de sistemas de informação pelas empresas é o que viabiliza inúmeros setores que fazem parte das inovações apresentadas neste conteúdo. Afinal, por meio deles é possível centralizar a gestão da informação de toda a empresa, integrando a logística de variadas filiais em diferentes localidades, por exemplo, e permitindo uma tomada de decisão muito mais conjunta, que podemos chamar também de alinhada.

Por outro lado, esses sistemas permitem a análise dos dados de modo a antecipar futuras demandas e/ou possíveis inconsistências nos processos, dando permissão a empresa que se adapte para um aumento ou diminuição no fluxo de entregas, este é um exemplo, ou corrija falhas antes que elas tenham o poder de ocasionar prejuízos.

No setor logística, a tecnologia e a automação têm uma presença cada vez mais relevante na cadeia de suprimentos, tanto que, hoje em dia, é muito difícil alcançar a alta performance e ter serviços competitivos e rentáveis, sem o suporte de softwares na gestão logística.

A Pier 8 tem soluções em logística para seu negócio, como a integração de sistemas como WMS e ERP. Entre em contato



Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística

Dicas para fazer a Gestão de Demanda na Cadeia de Suprimentos

Todas as empresas buscam fazer o melhor uso possível das suas matérias-primas, isso não é de hoje. Contudo, para que isso seja possível, é essencial que o gestor saiba fazer uma gestão de demanda da cadeia de suprimento de forma eficaz. 

Na cadeia de suprimentos, essa estratégia é capaz de melhorar o planejamento da rotina do negócio, diminuindo custos e, assim, garantindo que os desperdícios sejam menos frequentes.

5 Dicas para a Gestão de Demanda na Cadeia de Suprimentos corretamente

No mercado cada vez mais competitivo, as empresas buscam diversidade nas estratégias capazes de otimizar a maneira como os seus recursos são utilizados.

Atualmente, com consumidores demandando serviços e produtos de alto custo-benefício, é essencial que a organização consiga atender às demandas sem desperdícios. É por conta disso que a gestão de demanda na cadeia de suprimentos passou a ter um papel fundamental para que as empresas conseguissem funcionar com menos erros em seus processos.

Fato é que, uma boa gestão de suprimento e demanda oferece ao negócio a capacidade de identificar como os suprimentos poderão ser utilizados da melhor maneira e, a partir disso, são reduzidas as chances de os desperdícios ocorrerem na cadeia da operação logística.

Por consequência, a sua aplicação em médio e longo prazo colocará a empresa em um lugar de destaque no mercado, isso porque os seus serviços e produtos serão feitos com um custo menor e, por conta disso, poderão atender um público ainda mais amplo

Se você está buscando fazer o planejamento da gestão de modo que seja eficaz, o mais importante é conhecer todos os papéis que influenciam no resultado de lucro da empresa e a forma como suprimento e demanda se relacionam. 

Portanto, para alcançar tal objetivo, precisa-se fazer uma análise completa sobre o funcionamento do negócio. O gestor deve atuar lado a lado com equipes de análise de mercado, vendas, marketing, logística e estoque a fim de identificar tendências, reduzir riscos e tornar a cadeia da operação mais eficaz.

No processo, estão etapas que envolvem o rastreamento de diversos fatores econômicos, sociais, climáticos e mercadológicos. Por conta disso, a empresa deve ser capaz de relacionar todos esses detalhes e identificar como eles condicionam a demanda pelos serviços e produtos do negócio.

Após compreender melhor o efeito desses elementos sobre a cadeia operacional, a empresa poderá dispor de mecanismos mais eficazes para planejar a aquisição de matérias-primas, a distribuição de recursos operacionais e a sua rotina em médio e longo prazo. Ou seja, cuidará com mais eficácia da cadeia de suprimentos

1. Identifique os fatores que impactam negativamente a gestão de demanda

Para que o gestor consiga ter uma visão geral correta a respeito da demanda e suprimentos, também será necessário identificar quais são os fatores que afetarão negativamente o uso dos recursos que existem.

A empresa precisa conhecer suas limitações e entender onde pode chegar, assim como qual o potencial das campanhas de marketing para alcançarem os seus objetivos, e as ameaças, para que profissionais possam atuar com alta performance. Dessa forma, a empresa é capaz de criar medidas inteligentes para mitigar qualquer falha que, eventualmente, possa afetar a rotina interna das organizações. Algumas dessas falhas podem ser:

  • capacidade da produção;
  • restrições de armazenamento;
  • as chances de as campanhas de vendas não atingirem o seu público-alvo;
  • problemas com fornecedores. 

A lista pode se expandir ainda mais, portanto, é fundamental saber como enfrentar tais desafios, pois isso fará com que a companhia mantenha-se sempre competitiva, mesmo em momentos de escassez de recursos. Fato é que, neste quesito, todos os profissionais estarão prontos para implementar as medidas necessárias para manter o negócio eficaz e com alta performance.

Importante: as informações levantadas, medidas preventivas e alterações em rotinas devem ser compartilhadas ao longo da operação logística. A partir do momento em que todos da equipe sabem exatamente o que está acontecendo, fica mais fácil distribuir tarefas a fim de acompanhar as demandas e fazer um planejamento eficaz. 

2. Evite o desperdício de recursos com precisão

Conseguir manejar corretamente a demanda de uma empresa traz vários benefícios para ela. Para além do melhor uso dos recursos disponíveis, o negócio terá o equilíbrio perfeito entre o modo como os serviços estão dimensionados e a sua rentabilidade. Assim, o empreendimento evita atrasos e desperdícios com facilidade e precisão.

A compra de matéria-prima será realizada com mais qualidade e nos melhores momentos. Custos de transporte, armazenamento, distribuição e administração de inventário cairão, aumentando assim a competitividade da organização. Além disso, o tempo de entrega para mercadorias será menor, já que as equipes conseguiram manter-se mais aderentes a prazos.

Se você quer aproveitar bem esses benefícios, é fundamental que o negócio tenha um planejamento consistente. Afinal, quando isso não acontece, a má gestão da demanda na cadeia de suprimentos pode criar uma série de problemas, confira alguns:

  • perda de vendas;
  • entrega de mercadorias incompletas;
  • falta ou excesso de estoque, desperdiçando recursos e criando gargalos operacionais;
  • aumento dos custos de transporte e armazenagem de produtos e matérias-primas;
  • ampliação dos prazos de entrega;
  • aumento dos custos operacionais com a compra não planejada de matéria-prima;
  • redução do fluxo de caixa;
  • aumento da presença de produtos obsoletos no ambiente operacional;
  • uso em excesso de equipamentos e recursos humanos, capazes de aumentar os índices de erro.

São questões que, ao fim, podem manter uma má relação entre suprimento e demanda. Com isso, ajustar essas falhas pode ser um ponto-chave para o sucesso do negócio. A empresa, assim, poderá evitar a perda de clientes a partir do uso de serviços mais eficazes e competitivos. Para se preparar, o planejamento deve ser pensado com cuidado e eficácia.

3. Tenha consciência de seus erros e disposição a enfrentá-los

Reconhecer os erros é uma das principais características de uma boa e frutífera relação na Gestão de Demanda na Cadeia de Suprimentos, aliás, para o desenvolvimento de um bom planejamento é fundamental reconhecer as falhas para, então, corrigi-las.

Caso você esteja presenciando dificuldades com mudanças repentinas de demanda, este é o momento para criar estratégias de ação e ampliar a sua rede de fornecedores. Em alguns casos, o histórico dos processos internos pode indicar até mesmo o caminho para uma reformulação de seu produto.

Identificar as falhas que estão causando esses problemas é essencial para impulsionar melhores práticas na logística. Lembre-se que alguns danos podem ser nocivos até mesmo para a imagem da sua empresa ou do seu produto. Portanto, no processo de previsão de demanda é fundamental dispor de ferramentas que permitam acesso fácil a informações que estão causando erros, como o status de certificação e homologação, que precisam ser atualizados constantemente, e da mesma forma, o acompanhamento nas atualizações das regulamentações regionais e como seus fornecedores respondem a elas.

4. Priorize flexibilidade e inteligência

Basicamente, a repetição de métricas e métodos anteriores, que já foram utilizados, não significa que se está fazendo um planejamento de demanda eficiente. O que ocorre é que, promove uma ilusão de estabilidade, que muito constantemente se transforma em uma armadilha.

Desde a virada do século, o planejamento do futuro significa muito mais abrir espaço para a tomada de ações do que a criação de uma suposta estabilidade. O apego às formas de trabalho obsoletas pode comprometer a expansão e crescimento, assim, sedimentam-se práticas que precisam, no plano ideal, ser constantemente avaliadas e colocadas a prova.

Para resumir, o que acontece em métodos tradicionais de planejamento de demanda e de gestão cadeia de suprimentos são pensados como reações, logo,não são para perceber os movimentos do mercado em tempo real. Com isso, pode-se dizer que é o oposto do significado de planejamento.

5. A tecnologia é fundamental no planejamento da demanda

A volatilidade crescente de demanda demanda sistemas de planejamento mais robustos e completos. A flexibilidade é o lema das organizações modernas, pois envolve diversos métodos capazes de permitir que toda informação necessária seja rapidamente acessível.

O uso de sistemas de informação pelas empresas é o que viabiliza inúmeros setores que fazem parte das inovações apresentadas neste conteúdo. Afinal, por meio deles é possível centralizar a gestão da informação de toda a empresa, integrando a logística de variadas filiais em diferentes localidades, por exemplo, e permitindo uma tomada de decisão muito mais conjunta, que podemos chamar também de alinhada.

Por outro lado, esses sistemas permitem a análise dos dados de modo a antecipar futuras demandas e/ou possíveis inconsistências nos processos, dando permissão a empresa que se adapte para um aumento ou diminuição no fluxo de entregas, este é um exemplo, ou corrija falhas antes que elas tenham o poder de ocasionar prejuízos.

No setor logística, a tecnologia e a automação têm uma presença cada vez mais relevante na cadeia de suprimentos, tanto que, hoje em dia, é muito difícil alcançar a alta performance e ter serviços competitivos e rentáveis, sem o suporte de softwares na gestão logística.

A Pier 8 tem soluções em logística para seu negócio, como a integração de sistemas como WMS e ERP. Entre em contato



Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?