Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
28
01
2021

Como otimizar o processo de fulfillment

Tag
fulfillment

Alcançar 100% de sucesso na etapa de pedidos beira quase a utopia quando se trata de comércio eletrônico, ou para indústrias com foco direto no consumidor, por exemplo. 

Erros nos processos logísticos podem surgir ao longo de todas as etapas, desde a etiquetagem dos produtos, emissão de NF, trocas, extravios e atrasos na entrega final. Infelizmente, apesar de parecerem erros simples, eles podem reduzir não só a eficiência logística, como também impactar na experiência do consumidor. 

Tendo em vista as mudanças no comportamento do consumidor, o fulfillment aparece para controlar todas as atividades que levam o produto do estoque até o cliente, aqui, inclui-se o setor de atendimento e a captação de feedbacks para melhorar as estratégias do seu negócio. 

Primeiramente, o que é Fulfillment?

O fulfillment é responsável por envolver todas as operações fundamentais para atender às necessidades do consumidor moderno, além disso, exige uma atuação integrada de diversos setores para garantir a excelência do serviço prestado, entre eles estão: logística, tecnologia, atendimento e marketing.

Dessa forma, entendendo que a indústria pode impactar diretamente o consumidor, e que comprar na internet é muito vantajoso quando o assunto é experiência de compra, isso porque as pessoas prezam por comodidade, rapidez e tranquilidade na hora de avaliar as opções disponíveis para compra, o fulfillment é um aliado fundamental.

O fulfillment é um elo fundamental para a cadeia de suprimentos. Sem um processo de atendimento e processamento de pedidos preciso, contínuo e confiável, seus clientes não ficarão satisfeitos. Afinal ninguém gosta de atrasos, erros e outros contratempos, muito menos agora, que o comportamento dos consumidores mudou de uma vez por todas.

Logística eficiente a partir do Fulfillment

Fulfillment reúne um conjunto de operações e atividades que são realizadas desde o recebimento do pedido até a entrega do produto. Dentro dele podemos referenciar alguns processos como o recebimento, armazenamento, picking (def: separação e preparação de pedidos),embalagem do produto, faturamento e expedição.  

Vale considerar aqui que, com o avanço das plataformas de venda online e aumento de novos consumidores, as indústrias perceberam que ali haveria uma oportunidade especial para oferecer seus produtos diretamente ao consumidor final, sem que seja necessário um revendedor ou distribuidor. Esse modelo de venda é conhecido por D2C (Direct to Consumer ou DCT). A fim de atingir sucesso em todo o processo logístico, o fulfillment se coloca como solução para indústrias modernas, que têm visto vantagens em terceirizar atividades logísticas com empresas especializadas em fulfillment. Sabe-se que outras organizam, por exemplo, um padrão de serviços, usando um SLA de d+0.

O modelo fulfillment ocorre quando o gestor terceiriza toda parte de planejamento, consultoria, criação, gestão, operação, segurança digital, meios de pagamento e análises de resultados do comércio eletrônico do seu negócio. Este método irá possibilitar uma visão total de todo o cenário, através dos instrumentos disponíveis e adequados ao seu negócio, e então serão adotadas as melhores práticas, direcionando todo o funcionamento para soluções ágeis e inteligentes, do mesmo modo que irá auxiliar na comunicação entre empresa e mercado. 

Como otimizar o processo de fulfillment

1. Classifique seu inventário para garantir um manuseio rápido

Coloque os itens mais vendidos em uma área central do seu depósito. Assim, eles podem ser retirados, embalados e entregues em um período de tempo mínimo.

Itens do seu e-commerce, ou indústria, que tem um volume baixo de vendas, podem ser armazenados em uma área separada. Esse arranjo mais lógico pode reduzir o tempo necessário para processar e atender pedidos.

2. Integre os sistemas

Para atender rapidamente a um pedido, você precisa de visibilidade em várias áreas: previsão de demanda, vendas, estoque e logística, só para citar alguns.

No mínimo, isso requer algum nível de integração entre o sistema de gerenciamento de pedidos de vendas e o sistema ERP que mantém dados financeiros, bem como os sistemas de inventário e logística que manipulam os processos de coleta, embalagem e expedição.

3. Automatize processos

Depois que seus sistemas puderem fornecer mais visibilidade em todos os aspectos do processo, você também deve observar como os próprios processos podem ser acelerados.

A automação não significa necessariamente investir em robótica ou grandes tecnologias, pode ser simples quanto investir em scanners para inserir mais facilmente o inventário no sistema, ou digitalizá-lo conforme saia.

E para negócios menores, o investimento não precisa ser enorme. Existem até aplicativos que podem ser baixados em um smartphone ou tablet para automatizar esse processo mais facilmente.

Cada um desses métodos tem um benefício duplo. A reclassificação do estoque de volumes maiores de vendas não só ajudará a economizar tempo no processo de atendimento de pedidos, mas também economiza em termos de custos de mão-de-obra no depósito.

Era da integração logística para força no mercado competitivo

A integração de sistemas ajudará a melhorar o processo de atendimento de pedidos, mas também fornecerá melhores relatórios e análises que podem auxiliar na tomada de decisões e na lucratividade. E a automação de processos acelera o atendimento de pedidos, mas também fornece dados mais precisos para pedidos futuros.

Um software, como o sistema WMS tem potencial para tornar o trabalho mais seguro para a equipe, como também reduzir custos operacionais de forma considerável. Além de tornar a atividade mais exata, evitando erros, por funcionar de maneira automática.

Um dos desdobramentos a respeito do mundo cada vez mais digital é que estamos vivendo a era da automatização. Estudos apontam que muitas empresas já estão inseridas nessa dinâmica, e hoje têm soluções diversificadas nos setores internos da indústria e/ou empresa. A partir da ideia de que é preciso ‘’segurar’’ as demandas do novo mercado, o Warehouse Management System, ou simplesmente WMS, que em português significa Sistema de Gerenciamento de Armazém, surge para contemplar visionários. 

WMS (Warehouse Management System) na logística

O WMS nada mais é que um sistema de logística que integra a cadeia de suprimentos (SCM – Supply Chain Management), e seu principal objetivo é o gerenciamento e a automatização de todos os processos logísticos que ocorrem em um armazém ou centro de distribuição.

Com isso, houve uma revolução nos setores que demandam logística eficiente. Se antes o controle era feito manualmente, a partir dessa solução o próprio software assume total controle do estoque, desde o momento da chegada de um produto, até a etapa de expedição. O resultado? Diminuição de falhas nos processos logísticos e redução de custos, mas a lista não para por aí, além disso:

  • Otimização do tempo gasto;
  • Organização de todos os processos internos;
  • Controle da entrada e saída de produtos;
  • Planejamento de recursos;
  • Melhoria na comunicação;
  • Controle e abastecimento da linha de produção;

O sistema WMS na logística se conecta a um banco de dados, ali são registrados toda e qualquer movimentação que acontece dentro do armazém, tudo é mediado a partir do uso de códigos de barras, QR codes ou sensores automáticos. Algumas atividades realizadas pelo software, capaz de reduzir falhas importantes na logística:

  • Registra entrada e saída de mercadorias;
  • Atualizar o inventário com informações gerais sobre os produtos, como data de validade, peso, dimensões e número de lote;
  • Impulsiona a organização do estoque, com base na demanda, otimizando o espaço disponível;
  • Fornece relatórios atualizados sobre o status dos produtos no armazém.

A Pier 8 já está no tempo real!  Conheça nossas soluções em logísticas alinhadas com tecnologia. Entre em contato conosco através do formulário, podemos tirar todas suas dúvidas! 



Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
fulfillment

Como otimizar o processo de fulfillment

Alcançar 100% de sucesso na etapa de pedidos beira quase a utopia quando se trata de comércio eletrônico, ou para indústrias com foco direto no consumidor, por exemplo. 

Erros nos processos logísticos podem surgir ao longo de todas as etapas, desde a etiquetagem dos produtos, emissão de NF, trocas, extravios e atrasos na entrega final. Infelizmente, apesar de parecerem erros simples, eles podem reduzir não só a eficiência logística, como também impactar na experiência do consumidor. 

Tendo em vista as mudanças no comportamento do consumidor, o fulfillment aparece para controlar todas as atividades que levam o produto do estoque até o cliente, aqui, inclui-se o setor de atendimento e a captação de feedbacks para melhorar as estratégias do seu negócio. 

Primeiramente, o que é Fulfillment?

O fulfillment é responsável por envolver todas as operações fundamentais para atender às necessidades do consumidor moderno, além disso, exige uma atuação integrada de diversos setores para garantir a excelência do serviço prestado, entre eles estão: logística, tecnologia, atendimento e marketing.

Dessa forma, entendendo que a indústria pode impactar diretamente o consumidor, e que comprar na internet é muito vantajoso quando o assunto é experiência de compra, isso porque as pessoas prezam por comodidade, rapidez e tranquilidade na hora de avaliar as opções disponíveis para compra, o fulfillment é um aliado fundamental.

O fulfillment é um elo fundamental para a cadeia de suprimentos. Sem um processo de atendimento e processamento de pedidos preciso, contínuo e confiável, seus clientes não ficarão satisfeitos. Afinal ninguém gosta de atrasos, erros e outros contratempos, muito menos agora, que o comportamento dos consumidores mudou de uma vez por todas.

Logística eficiente a partir do Fulfillment

Fulfillment reúne um conjunto de operações e atividades que são realizadas desde o recebimento do pedido até a entrega do produto. Dentro dele podemos referenciar alguns processos como o recebimento, armazenamento, picking (def: separação e preparação de pedidos),embalagem do produto, faturamento e expedição.  

Vale considerar aqui que, com o avanço das plataformas de venda online e aumento de novos consumidores, as indústrias perceberam que ali haveria uma oportunidade especial para oferecer seus produtos diretamente ao consumidor final, sem que seja necessário um revendedor ou distribuidor. Esse modelo de venda é conhecido por D2C (Direct to Consumer ou DCT). A fim de atingir sucesso em todo o processo logístico, o fulfillment se coloca como solução para indústrias modernas, que têm visto vantagens em terceirizar atividades logísticas com empresas especializadas em fulfillment. Sabe-se que outras organizam, por exemplo, um padrão de serviços, usando um SLA de d+0.

O modelo fulfillment ocorre quando o gestor terceiriza toda parte de planejamento, consultoria, criação, gestão, operação, segurança digital, meios de pagamento e análises de resultados do comércio eletrônico do seu negócio. Este método irá possibilitar uma visão total de todo o cenário, através dos instrumentos disponíveis e adequados ao seu negócio, e então serão adotadas as melhores práticas, direcionando todo o funcionamento para soluções ágeis e inteligentes, do mesmo modo que irá auxiliar na comunicação entre empresa e mercado. 

Como otimizar o processo de fulfillment

1. Classifique seu inventário para garantir um manuseio rápido

Coloque os itens mais vendidos em uma área central do seu depósito. Assim, eles podem ser retirados, embalados e entregues em um período de tempo mínimo.

Itens do seu e-commerce, ou indústria, que tem um volume baixo de vendas, podem ser armazenados em uma área separada. Esse arranjo mais lógico pode reduzir o tempo necessário para processar e atender pedidos.

2. Integre os sistemas

Para atender rapidamente a um pedido, você precisa de visibilidade em várias áreas: previsão de demanda, vendas, estoque e logística, só para citar alguns.

No mínimo, isso requer algum nível de integração entre o sistema de gerenciamento de pedidos de vendas e o sistema ERP que mantém dados financeiros, bem como os sistemas de inventário e logística que manipulam os processos de coleta, embalagem e expedição.

3. Automatize processos

Depois que seus sistemas puderem fornecer mais visibilidade em todos os aspectos do processo, você também deve observar como os próprios processos podem ser acelerados.

A automação não significa necessariamente investir em robótica ou grandes tecnologias, pode ser simples quanto investir em scanners para inserir mais facilmente o inventário no sistema, ou digitalizá-lo conforme saia.

E para negócios menores, o investimento não precisa ser enorme. Existem até aplicativos que podem ser baixados em um smartphone ou tablet para automatizar esse processo mais facilmente.

Cada um desses métodos tem um benefício duplo. A reclassificação do estoque de volumes maiores de vendas não só ajudará a economizar tempo no processo de atendimento de pedidos, mas também economiza em termos de custos de mão-de-obra no depósito.

Era da integração logística para força no mercado competitivo

A integração de sistemas ajudará a melhorar o processo de atendimento de pedidos, mas também fornecerá melhores relatórios e análises que podem auxiliar na tomada de decisões e na lucratividade. E a automação de processos acelera o atendimento de pedidos, mas também fornece dados mais precisos para pedidos futuros.

Um software, como o sistema WMS tem potencial para tornar o trabalho mais seguro para a equipe, como também reduzir custos operacionais de forma considerável. Além de tornar a atividade mais exata, evitando erros, por funcionar de maneira automática.

Um dos desdobramentos a respeito do mundo cada vez mais digital é que estamos vivendo a era da automatização. Estudos apontam que muitas empresas já estão inseridas nessa dinâmica, e hoje têm soluções diversificadas nos setores internos da indústria e/ou empresa. A partir da ideia de que é preciso ‘’segurar’’ as demandas do novo mercado, o Warehouse Management System, ou simplesmente WMS, que em português significa Sistema de Gerenciamento de Armazém, surge para contemplar visionários. 

WMS (Warehouse Management System) na logística

O WMS nada mais é que um sistema de logística que integra a cadeia de suprimentos (SCM – Supply Chain Management), e seu principal objetivo é o gerenciamento e a automatização de todos os processos logísticos que ocorrem em um armazém ou centro de distribuição.

Com isso, houve uma revolução nos setores que demandam logística eficiente. Se antes o controle era feito manualmente, a partir dessa solução o próprio software assume total controle do estoque, desde o momento da chegada de um produto, até a etapa de expedição. O resultado? Diminuição de falhas nos processos logísticos e redução de custos, mas a lista não para por aí, além disso:

  • Otimização do tempo gasto;
  • Organização de todos os processos internos;
  • Controle da entrada e saída de produtos;
  • Planejamento de recursos;
  • Melhoria na comunicação;
  • Controle e abastecimento da linha de produção;

O sistema WMS na logística se conecta a um banco de dados, ali são registrados toda e qualquer movimentação que acontece dentro do armazém, tudo é mediado a partir do uso de códigos de barras, QR codes ou sensores automáticos. Algumas atividades realizadas pelo software, capaz de reduzir falhas importantes na logística:

  • Registra entrada e saída de mercadorias;
  • Atualizar o inventário com informações gerais sobre os produtos, como data de validade, peso, dimensões e número de lote;
  • Impulsiona a organização do estoque, com base na demanda, otimizando o espaço disponível;
  • Fornece relatórios atualizados sobre o status dos produtos no armazém.

A Pier 8 já está no tempo real!  Conheça nossas soluções em logísticas alinhadas com tecnologia. Entre em contato conosco através do formulário, podemos tirar todas suas dúvidas! 



Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?