Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
05
07
2021

Como funciona o Planejamento de Distribuição? (DRP)

Tag
logística

Você já passou pela experiência de procurar um produto de uma determinada marca nas prateleiras de uma loja e não encontrar?

Certamente que sim, é um problema que acontece com frequência, mas que poderia ser muitas vezes evitado com um bom planejamento de DRP.

O objetivo dele é evitar prejuízos tanto para a indústria como para o varejista. De acordo com um estudo feito pela Accera Brasil, sobre a indisponibilidade de uma mercadoria na gôndola, 52% dos clientes deixam de comprar o produto e 22% mudam de supermercado.

Com esse dado, fica evidente que ter processos logísticos eficientes que garantam os produtos disponíveis é fundamental para garantir a experiência de compra positiva.

Como funciona o Planejamento de Distribuição (DRP)?

DRP é a sigla para Distribution Requirements Planning, ou seja, é o Planejamento de Distribuição das empresas. Trata-se de uma  ferramenta capaz de coletar dados e também informações relacionadas às operações da empresa no mercado.

A solução auxilia gestores a fazer previsões sobre as necessidades da empresa com base no mercado onde ela atua, no que se refere à distribuição de seus produtos nas lojas que comercializam a marca. A partir dessas informações, a empresa pode traçar estratégias e se organizar para outros processos, como de distribuição, de modo que não falte seu produto no mercado e que a quantidade seja suficiente para atender à demanda de cada região.

1. Levantamento de produtos disponíveis

A primeira etapa do Planejamento de Distribuição envolve fazer um levantamento dos produtos que se encontram disponíveis no Centro de Distribuição, e aqueles que já estão nos pontos de venda. Com essas informações em mãos, a ferramenta define as soluções que vão sincronizar os processos logísticos. São relevantes para o DRP dados como:

  • previsão de demanda;
  • estoque do centro de distribuição;
  • ordens de entrega;
  • produção pendente;
  • ciclo de pedidos (lead time);
  • frequência de entregas, entre outros.

2. Criação do modelo

A segunda etapa do DPR visa criar um modelo para estabelecer as soluções ou medidas necessárias para manter o abastecimento do mercado. Essa fase é essencial para traçar as estratégias logísticas ideais para as necessidades de seu negócio e de cada região atendida. Pode ser definido nesta etapa:

  • o produto necessário e sua quantidade;
  • o período ideal para distribuição de cada produto;
  • planejamento do transporte;
  • mão de obra necessária para os processos;
  • equipamentos que serão utilizados;
  • estrutura para cada centro de distribuição;
  • estoque que precisa de investimento;
  • nível de compra dos produtos disponibilizados.

3. Recomendação de ações

Após obter os dados e fazer o cálculo do atual cenário da empresa, a ferramenta irá recomendar quais são as ações que precisam ser tomadas para alcançar o ponto ideal entre aquisição, produção e distribuição dos produtos.

Dessa forma, a empresa conseguirá atender exatamente o que o mercado necessita, para não haver falta nem sobra de produtos.

Benefícios do Planejamento Logístico

Planejar é prever determinados aspectos e se antecipar sobre qualquer intempérie que possa aparecer no meio do processo — nesse caso, da logística. Um bom gestor deve preparar o ambiente de trabalho de modo a melhorar a fluidez de todas as atividades envolvidas.

Isso é o planejamento logístico. Definir estratégias, traçar planos, desenvolver técnicas e utilizar ferramentas e tecnologias a favor do aumento da produtividade. Além de otimizar as operações, esse procedimento reduz custos e mantém a empresa competitiva no mercado.

A logística terceirizada consiste na contratação de uma (ou mais) empresas parceiras, que serão responsáveis pela execução de determinadas rotinas do seu negócio.

É comum que essa prática seja adotada em rotinas de distribuição (realizada por transportadoras), ou mais ampla, compreendendo também as áreas de recebimento, estoque e expedição (realizada por operadores logísticos).

Dessa forma, para que ela seja adotada, é necessário contar com parceiros de negócio que possuem valores semelhantes e que, sobretudo, firmam compromisso com o objetivo da sua empresa, a partir de um planejamento logístico consistente para seu negócio. 

Percebe como é uma relação que vai muito além de fornecer serviços? 

Nesse sentido, ela busca aprimorar os resultados, por meio da contribuição com conhecimento de mercado, tecnologia e ativos.

Alguns benefícios do planejamento logístico através da logística terceirizada:

  • redução de custos;
  • prevenção da falta de mercadorias;
  • prevenção do excesso de produtos em estoque ou sem giro nos pontos de venda;
  • melhor atendimento dos pedidos;
  • redução da perda de vendas pela falta de mercadoria;
  • aumento da eficiência nas operações e processos.

Gestão de riscos

A logística terceirizada para fins de planejamento estratégico também se coloca como gestão de risco. Pensando na situação atual, a pandemia fez com que diversos setores ficassem descentralizados. 

Terceirizar a logística resulta no acompanhamento dos resultados de serviços prestados pelas terceirizadas e facilitar seu trabalho. Num contexto de desafios no Transporte brasileiro, a logística terceirizada traz muitos benefícios! 

Redução de custos

A redução de custos é, podemos dizer, o principal motivo que leva as empresas a adotarem a logística terceirizada. Ela se dá por meio da diminuição da folha de pagamento e os encargos referentes a elas e pela troca de alguns custos fixos por variáveis. O que significa que, com a gestão terceirizada, seu negócio só absorve os gastos referentes ao trabalho que foi realizado.

Segurança de que a gestão é feita por equipes com know-how

Esse é um grande benefício que a logística terceirizada proporciona para as empresas, a execução dos processos por equipes que possuem conhecimento das melhores práticas de mercado.

Logo, como as empresas são especializadas nas atividades em que atuam, pode-se esperar resultados ainda melhores do que na gestão própria.

Controle simplificado dos processos

Uma coisa é ótima e um fato, como a gestão passa a ser de responsabilidade do parceiro de negócio, o papel do gestor de logística passa a ser analisar os resultados, compará-los aos objetivos que foram definidos e verificar os motivos que possam ter levado ao não cumprimento das metas,  e até ajudar na identificação de soluções.

Mas o que diz respeito à parte operacional, execução dos processos e métodos de trabalho, desde que o desempenho esteja dentro do esperado, passa a não ser obrigação da sua empresa. Ou seja, há mais tempo para outras tarefas. 

A Pier 8 tem soluções em logística para seu negócio! 

Entre em contato conosco através do formulário , estamos ansiosos por sua parceria! 


Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística

Como funciona o Planejamento de Distribuição? (DRP)

Você já passou pela experiência de procurar um produto de uma determinada marca nas prateleiras de uma loja e não encontrar?

Certamente que sim, é um problema que acontece com frequência, mas que poderia ser muitas vezes evitado com um bom planejamento de DRP.

O objetivo dele é evitar prejuízos tanto para a indústria como para o varejista. De acordo com um estudo feito pela Accera Brasil, sobre a indisponibilidade de uma mercadoria na gôndola, 52% dos clientes deixam de comprar o produto e 22% mudam de supermercado.

Com esse dado, fica evidente que ter processos logísticos eficientes que garantam os produtos disponíveis é fundamental para garantir a experiência de compra positiva.

Como funciona o Planejamento de Distribuição (DRP)?

DRP é a sigla para Distribution Requirements Planning, ou seja, é o Planejamento de Distribuição das empresas. Trata-se de uma  ferramenta capaz de coletar dados e também informações relacionadas às operações da empresa no mercado.

A solução auxilia gestores a fazer previsões sobre as necessidades da empresa com base no mercado onde ela atua, no que se refere à distribuição de seus produtos nas lojas que comercializam a marca. A partir dessas informações, a empresa pode traçar estratégias e se organizar para outros processos, como de distribuição, de modo que não falte seu produto no mercado e que a quantidade seja suficiente para atender à demanda de cada região.

1. Levantamento de produtos disponíveis

A primeira etapa do Planejamento de Distribuição envolve fazer um levantamento dos produtos que se encontram disponíveis no Centro de Distribuição, e aqueles que já estão nos pontos de venda. Com essas informações em mãos, a ferramenta define as soluções que vão sincronizar os processos logísticos. São relevantes para o DRP dados como:

  • previsão de demanda;
  • estoque do centro de distribuição;
  • ordens de entrega;
  • produção pendente;
  • ciclo de pedidos (lead time);
  • frequência de entregas, entre outros.

2. Criação do modelo

A segunda etapa do DPR visa criar um modelo para estabelecer as soluções ou medidas necessárias para manter o abastecimento do mercado. Essa fase é essencial para traçar as estratégias logísticas ideais para as necessidades de seu negócio e de cada região atendida. Pode ser definido nesta etapa:

  • o produto necessário e sua quantidade;
  • o período ideal para distribuição de cada produto;
  • planejamento do transporte;
  • mão de obra necessária para os processos;
  • equipamentos que serão utilizados;
  • estrutura para cada centro de distribuição;
  • estoque que precisa de investimento;
  • nível de compra dos produtos disponibilizados.

3. Recomendação de ações

Após obter os dados e fazer o cálculo do atual cenário da empresa, a ferramenta irá recomendar quais são as ações que precisam ser tomadas para alcançar o ponto ideal entre aquisição, produção e distribuição dos produtos.

Dessa forma, a empresa conseguirá atender exatamente o que o mercado necessita, para não haver falta nem sobra de produtos.

Benefícios do Planejamento Logístico

Planejar é prever determinados aspectos e se antecipar sobre qualquer intempérie que possa aparecer no meio do processo — nesse caso, da logística. Um bom gestor deve preparar o ambiente de trabalho de modo a melhorar a fluidez de todas as atividades envolvidas.

Isso é o planejamento logístico. Definir estratégias, traçar planos, desenvolver técnicas e utilizar ferramentas e tecnologias a favor do aumento da produtividade. Além de otimizar as operações, esse procedimento reduz custos e mantém a empresa competitiva no mercado.

A logística terceirizada consiste na contratação de uma (ou mais) empresas parceiras, que serão responsáveis pela execução de determinadas rotinas do seu negócio.

É comum que essa prática seja adotada em rotinas de distribuição (realizada por transportadoras), ou mais ampla, compreendendo também as áreas de recebimento, estoque e expedição (realizada por operadores logísticos).

Dessa forma, para que ela seja adotada, é necessário contar com parceiros de negócio que possuem valores semelhantes e que, sobretudo, firmam compromisso com o objetivo da sua empresa, a partir de um planejamento logístico consistente para seu negócio. 

Percebe como é uma relação que vai muito além de fornecer serviços? 

Nesse sentido, ela busca aprimorar os resultados, por meio da contribuição com conhecimento de mercado, tecnologia e ativos.

Alguns benefícios do planejamento logístico através da logística terceirizada:

  • redução de custos;
  • prevenção da falta de mercadorias;
  • prevenção do excesso de produtos em estoque ou sem giro nos pontos de venda;
  • melhor atendimento dos pedidos;
  • redução da perda de vendas pela falta de mercadoria;
  • aumento da eficiência nas operações e processos.

Gestão de riscos

A logística terceirizada para fins de planejamento estratégico também se coloca como gestão de risco. Pensando na situação atual, a pandemia fez com que diversos setores ficassem descentralizados. 

Terceirizar a logística resulta no acompanhamento dos resultados de serviços prestados pelas terceirizadas e facilitar seu trabalho. Num contexto de desafios no Transporte brasileiro, a logística terceirizada traz muitos benefícios! 

Redução de custos

A redução de custos é, podemos dizer, o principal motivo que leva as empresas a adotarem a logística terceirizada. Ela se dá por meio da diminuição da folha de pagamento e os encargos referentes a elas e pela troca de alguns custos fixos por variáveis. O que significa que, com a gestão terceirizada, seu negócio só absorve os gastos referentes ao trabalho que foi realizado.

Segurança de que a gestão é feita por equipes com know-how

Esse é um grande benefício que a logística terceirizada proporciona para as empresas, a execução dos processos por equipes que possuem conhecimento das melhores práticas de mercado.

Logo, como as empresas são especializadas nas atividades em que atuam, pode-se esperar resultados ainda melhores do que na gestão própria.

Controle simplificado dos processos

Uma coisa é ótima e um fato, como a gestão passa a ser de responsabilidade do parceiro de negócio, o papel do gestor de logística passa a ser analisar os resultados, compará-los aos objetivos que foram definidos e verificar os motivos que possam ter levado ao não cumprimento das metas,  e até ajudar na identificação de soluções.

Mas o que diz respeito à parte operacional, execução dos processos e métodos de trabalho, desde que o desempenho esteja dentro do esperado, passa a não ser obrigação da sua empresa. Ou seja, há mais tempo para outras tarefas. 

A Pier 8 tem soluções em logística para seu negócio! 

Entre em contato conosco através do formulário , estamos ansiosos por sua parceria! 


Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?