Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
06
09
2021

Como funciona a logística das lojas virtuais?

Tag
logística
loja virtual

A digitalização dos processos está sendo uma realidade para muitos novos empreendedores. Isso porque, muitos empresários estão entrando no mundo digital agora, principalmente em chamado às novas adaptações (fundamentais) impostas pela pandemia. 

Para quem tinha um comércio físico, por exemplo, e decidiu investir em uma loja virtual pôde observar um desbaratamento do próprio negócio por um custo acessível. Além disso, traz a vantagem de tornar possível aproveitar parte da estrutura que a empresa já possui com relação a compras, estoque, comercial, financeiro e outros aspectos.  

Se você quer entender melhor como funciona a logística das lojas virtuais, continue lendo este artigo. 

Como funciona a Logística das Lojas Virtuais?

A logística da loja virtual é essencial para obter sucesso: se o cliente estiver insatisfeito, ele abandonará uma loja e irá recorrer a outra a fim de ser melhor atendido Por consequência, é fundamental pensar bem na maneira que a loja irá controlar o estoque e realizar entregas no e-commerce sem falhas. 

Entenda que a logística não é só a entrega do produto sendo feita por um serviço terceirizado. A logística também inclui outros aspectos como: 

  • Recebimento da mercadoria;
  • Armazenamento no estoque;
  • Entrega ao cliente;
  • Resolução de problemas relacionados à entrega;
  • Cálculo do valor do frete;
  • Contato com os operadores de logística;
  • Se tiver uma frota própria, é essencial gerenciá-la corretamente (manutenção, combustível, etc).

Estoque

Basicamente, o estoque  trata-se de onde a mercadoria que será vendida é armazenada. Portanto, é fundamental definir bem o local onde a mercadoria será guardada (se será numa sala comercial, num galpão, num cômodo da loja etc.) e analisar se a legislação exige algum armazenamento especial para o tipo de mercadoria.

Entrega

Existem basicamente três maneiras de fazer entregas: Correios, Transportadoras e Própria. 

Contudo, a depender do volume de envios, é possível estabelecer contratos de coleta com os Correios ou com as transportadoras. Assim, é pago um valor fixo, e os Correios ou a transportadora fazem o recolhimento das suas encomendas a serem postadas, diretamente no estoque.

Outra opção é recorrer a terceirização, contratando assim um operador logístico. Esta empresa gerencia toda a logística da loja virtual, como gestão do estoque, recolhimento, empacotamento e postagem. Esta é uma solução que pode compensar bastante.

Rastreamento

Fato é que, todas as encomendas são rastreáveis em território nacional, sendo transportadas pelos Correios ou por transportadoras particulares. Por isso, é essencial que seus clientes recebam seus respectivos números de rastreamento, assim, poderão saber onde suas encomendas estarão.

Quando se estabelece um contrato com os Correios, é possível gerenciar tudo isto por meio de um sistema exclusivo para contratantes (SIGEP WEB), gerando os respectivos números de rastreamento para que seus clientes os recebam.

Custos do frete

Todo frete tem um custo, sempre alguém terá que arcar com o gasto do frete. Existem três maneiras de lidar com esse valor:

Cobrar o valor do frete para o cliente – nesta situação o cliente saberá quanto custará o frete. Pode ser disponibilizado o custo de diferentes modalidades de frete. Por exemplo, Entrega normal ou expressa.

Incluir o valor médio de entrega no valor do produto – é fundamental ter uma ideia do custo médio do frete, assim, pode-se incluir esse valor no valor de venda do produto. 

Cuidado: existe um risco de encontrar concorrentes que podem cobrar mais barato e, por conta disso, perder clientes.

Assumir toda a despesa e oferecer frete grátis – parecido com a situação anterior, tem que ver se é compensatório. Fato é que, o frete grátis atrai mais consumidores, contudo, o preço mais alto será realmente mais vantajoso? É algo a se pensar, pois pode ser que o lucro seja mínimo, logo, não valendo tanto a pena.

Softwares de gestão

No início de todo e qualquer e-commerce, a loja virtual é mais fácil de ser gerenciada, podendo ser feito por meio do software capaz de gerenciá-la.  Mas quando a operação ficar maior e mais complexa, é essencial incorporar um sistema que seja capaz de organizar e automatizar a maioria dos processos da sua loja. Processos que as lojas virtuais seguem:

  • Recebimento do pedido de venda gerado na plataforma;
  • Verificação dos pagamentos (boletos, cartões, depósitos bancários, etc);
  • Separação do pedido no estoque e a devida conferência;
  • Preparação das mercadorias para serem despachadas;
  • Emissão das notas fiscais eletrônicas e etiquetas de envio;
  • Despacho das mercadorias;
  • Acompanhamento da entrega do pedido, gerando informação para o cliente.

A maior vantagem dos softwares de gestão é que eles são capazes de centralizar informações. Confira alguns benefícios do ERP para loja virtual

ERP

O ERP trata-se de um sistema composto por um conjunto de soluções integradas, elas vão auxiliar negócios a gerenciarem suas operações em vários departamentos, como: contabilidade, financeiro, comercial, pessoal, relacionamento com o cliente e gerenciamento de estoque. O software ERP pode ser considerado a  “espinha dorsal” de toda corporação interna em uma empresa, principalmente devido a sua função de facilitar o fluxo de informações entre todas as áreas internas que sejam funcionais.

O ERP implementado em uma empresa faz com que todos os departamentos tenham acesso a informações atualizadas e compartilhadas. Além disso, ele também auxilia na análise imediata de dados sobre a rentabilidade, o desempenho e a liquidez.

Principais funções oferecidas pelo ERP:

  • Automação de tarefas manuais, como consequência há um aumento da agilidade nos processos internos;
  • Organização, controle e padronização de processos logísticos;
  • Redução de erros e eliminação de retrabalho;
  • Redução de custos logísticos;
  • Melhorias na organização fiscal e financeira;
  • Aprimoramento dos custos de estoque e do fluxo de caixa;
  • Otimização dos relatórios de negócios;
  • Entre outros.

Legislação

Ter uma loja virtual também significa que é importante adequar- se à legislação. O decreto 7962/2013 estabeleceu regras para o funcionamento de e-commerces. Essa é a lei conhecida como a Nova Lei do Comércio Virtual. Alguns dos pontos definidos por essa lei que devem ser obedecidas tratam-se dos seguintes:

É importante que o lojista informe nas páginas: CNPJ/CPF, endereço, nome da empresa (ou do vendedor). As despesas embutidas na compra, como frete e seguro, devem ser discriminadas.

Todos os lojistas devem oferecer ao menos um canal de atendimento para os clientes, seja telefone, e-mail ou chat. O consumidor pode trocar o produto em até sete dias depois de fazer a compra, contudo, o lojista não pode colocar quaisquer restrições.

Se o item tiver defeito e for um bem não durável, o prazo para troca é de 30 dias. Se o mesmo item for um bem durável, o prazo é de 90 dias.

Gostou do conteúdo? 

Continue acompanhando o blog e receba mais dicas para seu negócio! 


Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística
loja virtual

Como funciona a logística das lojas virtuais?

A digitalização dos processos está sendo uma realidade para muitos novos empreendedores. Isso porque, muitos empresários estão entrando no mundo digital agora, principalmente em chamado às novas adaptações (fundamentais) impostas pela pandemia. 

Para quem tinha um comércio físico, por exemplo, e decidiu investir em uma loja virtual pôde observar um desbaratamento do próprio negócio por um custo acessível. Além disso, traz a vantagem de tornar possível aproveitar parte da estrutura que a empresa já possui com relação a compras, estoque, comercial, financeiro e outros aspectos.  

Se você quer entender melhor como funciona a logística das lojas virtuais, continue lendo este artigo. 

Como funciona a Logística das Lojas Virtuais?

A logística da loja virtual é essencial para obter sucesso: se o cliente estiver insatisfeito, ele abandonará uma loja e irá recorrer a outra a fim de ser melhor atendido Por consequência, é fundamental pensar bem na maneira que a loja irá controlar o estoque e realizar entregas no e-commerce sem falhas. 

Entenda que a logística não é só a entrega do produto sendo feita por um serviço terceirizado. A logística também inclui outros aspectos como: 

  • Recebimento da mercadoria;
  • Armazenamento no estoque;
  • Entrega ao cliente;
  • Resolução de problemas relacionados à entrega;
  • Cálculo do valor do frete;
  • Contato com os operadores de logística;
  • Se tiver uma frota própria, é essencial gerenciá-la corretamente (manutenção, combustível, etc).

Estoque

Basicamente, o estoque  trata-se de onde a mercadoria que será vendida é armazenada. Portanto, é fundamental definir bem o local onde a mercadoria será guardada (se será numa sala comercial, num galpão, num cômodo da loja etc.) e analisar se a legislação exige algum armazenamento especial para o tipo de mercadoria.

Entrega

Existem basicamente três maneiras de fazer entregas: Correios, Transportadoras e Própria. 

Contudo, a depender do volume de envios, é possível estabelecer contratos de coleta com os Correios ou com as transportadoras. Assim, é pago um valor fixo, e os Correios ou a transportadora fazem o recolhimento das suas encomendas a serem postadas, diretamente no estoque.

Outra opção é recorrer a terceirização, contratando assim um operador logístico. Esta empresa gerencia toda a logística da loja virtual, como gestão do estoque, recolhimento, empacotamento e postagem. Esta é uma solução que pode compensar bastante.

Rastreamento

Fato é que, todas as encomendas são rastreáveis em território nacional, sendo transportadas pelos Correios ou por transportadoras particulares. Por isso, é essencial que seus clientes recebam seus respectivos números de rastreamento, assim, poderão saber onde suas encomendas estarão.

Quando se estabelece um contrato com os Correios, é possível gerenciar tudo isto por meio de um sistema exclusivo para contratantes (SIGEP WEB), gerando os respectivos números de rastreamento para que seus clientes os recebam.

Custos do frete

Todo frete tem um custo, sempre alguém terá que arcar com o gasto do frete. Existem três maneiras de lidar com esse valor:

Cobrar o valor do frete para o cliente – nesta situação o cliente saberá quanto custará o frete. Pode ser disponibilizado o custo de diferentes modalidades de frete. Por exemplo, Entrega normal ou expressa.

Incluir o valor médio de entrega no valor do produto – é fundamental ter uma ideia do custo médio do frete, assim, pode-se incluir esse valor no valor de venda do produto. 

Cuidado: existe um risco de encontrar concorrentes que podem cobrar mais barato e, por conta disso, perder clientes.

Assumir toda a despesa e oferecer frete grátis – parecido com a situação anterior, tem que ver se é compensatório. Fato é que, o frete grátis atrai mais consumidores, contudo, o preço mais alto será realmente mais vantajoso? É algo a se pensar, pois pode ser que o lucro seja mínimo, logo, não valendo tanto a pena.

Softwares de gestão

No início de todo e qualquer e-commerce, a loja virtual é mais fácil de ser gerenciada, podendo ser feito por meio do software capaz de gerenciá-la.  Mas quando a operação ficar maior e mais complexa, é essencial incorporar um sistema que seja capaz de organizar e automatizar a maioria dos processos da sua loja. Processos que as lojas virtuais seguem:

  • Recebimento do pedido de venda gerado na plataforma;
  • Verificação dos pagamentos (boletos, cartões, depósitos bancários, etc);
  • Separação do pedido no estoque e a devida conferência;
  • Preparação das mercadorias para serem despachadas;
  • Emissão das notas fiscais eletrônicas e etiquetas de envio;
  • Despacho das mercadorias;
  • Acompanhamento da entrega do pedido, gerando informação para o cliente.

A maior vantagem dos softwares de gestão é que eles são capazes de centralizar informações. Confira alguns benefícios do ERP para loja virtual

ERP

O ERP trata-se de um sistema composto por um conjunto de soluções integradas, elas vão auxiliar negócios a gerenciarem suas operações em vários departamentos, como: contabilidade, financeiro, comercial, pessoal, relacionamento com o cliente e gerenciamento de estoque. O software ERP pode ser considerado a  “espinha dorsal” de toda corporação interna em uma empresa, principalmente devido a sua função de facilitar o fluxo de informações entre todas as áreas internas que sejam funcionais.

O ERP implementado em uma empresa faz com que todos os departamentos tenham acesso a informações atualizadas e compartilhadas. Além disso, ele também auxilia na análise imediata de dados sobre a rentabilidade, o desempenho e a liquidez.

Principais funções oferecidas pelo ERP:

  • Automação de tarefas manuais, como consequência há um aumento da agilidade nos processos internos;
  • Organização, controle e padronização de processos logísticos;
  • Redução de erros e eliminação de retrabalho;
  • Redução de custos logísticos;
  • Melhorias na organização fiscal e financeira;
  • Aprimoramento dos custos de estoque e do fluxo de caixa;
  • Otimização dos relatórios de negócios;
  • Entre outros.

Legislação

Ter uma loja virtual também significa que é importante adequar- se à legislação. O decreto 7962/2013 estabeleceu regras para o funcionamento de e-commerces. Essa é a lei conhecida como a Nova Lei do Comércio Virtual. Alguns dos pontos definidos por essa lei que devem ser obedecidas tratam-se dos seguintes:

É importante que o lojista informe nas páginas: CNPJ/CPF, endereço, nome da empresa (ou do vendedor). As despesas embutidas na compra, como frete e seguro, devem ser discriminadas.

Todos os lojistas devem oferecer ao menos um canal de atendimento para os clientes, seja telefone, e-mail ou chat. O consumidor pode trocar o produto em até sete dias depois de fazer a compra, contudo, o lojista não pode colocar quaisquer restrições.

Se o item tiver defeito e for um bem não durável, o prazo para troca é de 30 dias. Se o mesmo item for um bem durável, o prazo é de 90 dias.

Gostou do conteúdo? 

Continue acompanhando o blog e receba mais dicas para seu negócio! 


Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?