Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
01
08
2021

Como aplicar a Gestão Logística 4.0 de maneira eficaz?

Tag
logística
logística 4.0

A indústria 4.0, também conhecida por quarta revolução industrial, é um assunto que está a todo momento em destaque, principalmente nos últimos tempos.

Aliás, vale destacar que os principais objetivos da quarta revolução só podem ser alcançados se a logística for adaptada de maneira correta. Isso inclui capacidade em tempo real, descentralização, trabalho remoto e outros quesitos.

O que é o conceito de logística 4.0?

A logística 4.0 trata-se da criação de redes e a integração de processos logísticos dentro e fora das empresas e instalações de produção. Além disso, engloba o controle descentralizado em tempo real das redes logísticas. 

Alguns recursos de gestão logística envolvem os ciber-físicos (CPS), que são sistemas embarcados interconectados via redes de comunicação. Além de outros componentes que contêm sistemas de assistência, como dispositivos com inteligência autônoma, e recursos para tomada de decisão, como câmeras, detectores e carros autônomos. 

Entre os objetivos da logística 4.0, podemos destacar: automação, otimização de fluxos de materiais e utilização de recursos na logística de entrada e saída. 

A digitalização não é mais algo que vai acontecer e, sim, uma maneira de desenvolver uma flexibilização interativa de modelos de negócios, processos e redes de parceiros.

Como funciona a Gestão Logística 4.0?

A logística 4.0 não se limita a somente um planejamento e depois é conservada da mesma forma por muitos anos. Muito pelo contrário, ela está constantemente se adaptando a novos requisitos e é implementada diariamente.

Na prática, atua como gerenciamento da cadeia de suprimentos com base em previsões. Por consequência desta e de outras novas tecnologias, os índices logísticos como qualidade, confiabilidade e flexibilidade de entrega são otimizados. As soluções são destinadas igualmente a processos internos e externos.

Por exemplo, cadeias de valor e redes cada vez mais complexas e globais exigem abordagens completamente novas para o gerenciamento da cadeia de suprimentos. Ou seja, isso é fundamental para coordenar os fluxos de material e a informação dos fornecedores de matérias-primas para os clientes com mais eficiência.

Implementar a logística 4.0 impulsiona a aplicação de métodos avançados, como os seguintes:

  • uso de drones ou veículos automáticos sem motorista para entrega de pedidos;
  • análise preditiva do comportamento dos receptores para reduzir as falhas na etapa de entrega;
  • avaliação em tempo real de fatores externos para que a melhor rota de entrega seja selecionada;
  • adaptação instantânea de rotas em caso de imprevistos;
  • detecção de problemas que podem comprometer a condição dos produtos antes que eles cheguem ao destino.

É preciso reconhecer também que a transformação digital, especialmente a rede de processos logísticos, fornece mais transparência nas cadeias de suprimentos e expedição e, com isso, melhora o gerenciamento delas.

No entanto, é essencial que empresas criem e implementem conceitos para planejar, controlar e monitorar fluxos de informações, projetos e materiais. É essencial incluir todos os níveis de logística corporativa na transformação digital e identificar tecnologias que são adequadas para otimização.

Entenda a importância da Gestão Logística 4.0

As tecnologias que estão inseridas no conceito de IoT (Internet of Things) prometem vantagens de longo alcance para as operações de logística 4.0, consumidores finais e clientes. 

Na prática, estão estendendo os ganhos por toda a cadeia de valor, desde operações simples, armazenamento e transporte de mercadorias até a última entrega.

Além disso, permitem produtividade, maior eficiência, proteção, segurança e um modelo operacional mais colaborativo. Uma coisa é certa, elas estão remodelando e redefinindo o mercado de diversas formas surpreendentes.

Logo, as empresas que contam com digitalização e automação podem criar vantagens competitivas significativas e, simultaneamente a isso, reduzir os custos. Outro ponto de destaque é a possibilidade de aumentar a satisfação do cliente no transporte de mercadorias e diminuir as falhas de entrega. 

Garante a qualidade dos dados

A coleta e o processamento de dados são uma das áreas funcionais consideradas core nos sistemas em rede. Ainda mais agora, em tempos de digitalização em expansão, a qualidade dos dados é um pré-requisito para estar qualificado como um parceiro atraente para outras empresas.

Oferece mais escopo nas negociações

Empresas que podem contar com uma rede internacional de contatos possuem mais chance de enxergar margem de manobra nas negociações de preços. Por consequência, é vantajoso investir em contatos e procurar parceiros adequados no exterior. 

Tem capacidade de aquisição global de recursos

Graças à rede global, as organizações não dependem somente da infraestrutura doméstica. A terceirização também permite que empresas de médio e pequeno porte consigam ter acesso a recursos e peças de fornecedores no mundo inteiro.

Abre novos mercados de vendas

A transformação digital facilita a identificação de novos mercados de vendas, significando que, para quem disponibiliza serviços ou produtos para parceiros internacionais em um estágio inicial, as chances de se estabelecer com sucesso e sustentabilidade no mercado são ainda maiores.

Antecipa as necessidades do cliente

A introdução do Big Data no mundo da logística torna possível prever as necessidades dos clientes e, consequentemente, antecipá-las com ações que vão fornecer dados vinculados a previsões de demanda muito confiáveis.

No entanto, as novas ferramentas analíticas que foram desenvolvidas no ambiente da logística 4.0 combinam dados relacionados a histórico de vendas, previsões meteorológicas, notícias locais e até mesmo conversas em mídias sociais cujo objetivo é o de obter uma aproximação muito precisa do cenário de negócios.

Otimiza rotas e passeios

Diante da consequência das informações meteorológicas e de tráfego em tempo real, que são importadas automaticamente para os ambientes de planejamento, os sistemas de logística 4.0 facilitam a utilização de configurações consideradas mais eficientes em rotas e passeios.

Como resultado, irá adicionar novas paradas ou pontos extras de retirada, de entrega rápida e recalculada, com base em novas informações. Dessa maneira, a tecnologia utilizada a favor da logística tende a diminuir as chances de erros em relação ao trajeto.

Agora que chegamos até aqui, é preciso entender que a logística 4.0 é uma tendência que chegou para as organizações se adaptarem aos recursos disponibilizados pela indústria 4.0. Isso porque, todas as etapas de produção, desde a escolha da matéria-prima até a entrega final, precisam estar alinhadas no mesmo nível de excelência.

Quer saber como a Pier 8 pode te ajudar na aplicação da Gestão Logística 4.0 eficaz? 

Entre em contato


Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
logística
logística 4.0

Como aplicar a Gestão Logística 4.0 de maneira eficaz?

A indústria 4.0, também conhecida por quarta revolução industrial, é um assunto que está a todo momento em destaque, principalmente nos últimos tempos.

Aliás, vale destacar que os principais objetivos da quarta revolução só podem ser alcançados se a logística for adaptada de maneira correta. Isso inclui capacidade em tempo real, descentralização, trabalho remoto e outros quesitos.

O que é o conceito de logística 4.0?

A logística 4.0 trata-se da criação de redes e a integração de processos logísticos dentro e fora das empresas e instalações de produção. Além disso, engloba o controle descentralizado em tempo real das redes logísticas. 

Alguns recursos de gestão logística envolvem os ciber-físicos (CPS), que são sistemas embarcados interconectados via redes de comunicação. Além de outros componentes que contêm sistemas de assistência, como dispositivos com inteligência autônoma, e recursos para tomada de decisão, como câmeras, detectores e carros autônomos. 

Entre os objetivos da logística 4.0, podemos destacar: automação, otimização de fluxos de materiais e utilização de recursos na logística de entrada e saída. 

A digitalização não é mais algo que vai acontecer e, sim, uma maneira de desenvolver uma flexibilização interativa de modelos de negócios, processos e redes de parceiros.

Como funciona a Gestão Logística 4.0?

A logística 4.0 não se limita a somente um planejamento e depois é conservada da mesma forma por muitos anos. Muito pelo contrário, ela está constantemente se adaptando a novos requisitos e é implementada diariamente.

Na prática, atua como gerenciamento da cadeia de suprimentos com base em previsões. Por consequência desta e de outras novas tecnologias, os índices logísticos como qualidade, confiabilidade e flexibilidade de entrega são otimizados. As soluções são destinadas igualmente a processos internos e externos.

Por exemplo, cadeias de valor e redes cada vez mais complexas e globais exigem abordagens completamente novas para o gerenciamento da cadeia de suprimentos. Ou seja, isso é fundamental para coordenar os fluxos de material e a informação dos fornecedores de matérias-primas para os clientes com mais eficiência.

Implementar a logística 4.0 impulsiona a aplicação de métodos avançados, como os seguintes:

  • uso de drones ou veículos automáticos sem motorista para entrega de pedidos;
  • análise preditiva do comportamento dos receptores para reduzir as falhas na etapa de entrega;
  • avaliação em tempo real de fatores externos para que a melhor rota de entrega seja selecionada;
  • adaptação instantânea de rotas em caso de imprevistos;
  • detecção de problemas que podem comprometer a condição dos produtos antes que eles cheguem ao destino.

É preciso reconhecer também que a transformação digital, especialmente a rede de processos logísticos, fornece mais transparência nas cadeias de suprimentos e expedição e, com isso, melhora o gerenciamento delas.

No entanto, é essencial que empresas criem e implementem conceitos para planejar, controlar e monitorar fluxos de informações, projetos e materiais. É essencial incluir todos os níveis de logística corporativa na transformação digital e identificar tecnologias que são adequadas para otimização.

Entenda a importância da Gestão Logística 4.0

As tecnologias que estão inseridas no conceito de IoT (Internet of Things) prometem vantagens de longo alcance para as operações de logística 4.0, consumidores finais e clientes. 

Na prática, estão estendendo os ganhos por toda a cadeia de valor, desde operações simples, armazenamento e transporte de mercadorias até a última entrega.

Além disso, permitem produtividade, maior eficiência, proteção, segurança e um modelo operacional mais colaborativo. Uma coisa é certa, elas estão remodelando e redefinindo o mercado de diversas formas surpreendentes.

Logo, as empresas que contam com digitalização e automação podem criar vantagens competitivas significativas e, simultaneamente a isso, reduzir os custos. Outro ponto de destaque é a possibilidade de aumentar a satisfação do cliente no transporte de mercadorias e diminuir as falhas de entrega. 

Garante a qualidade dos dados

A coleta e o processamento de dados são uma das áreas funcionais consideradas core nos sistemas em rede. Ainda mais agora, em tempos de digitalização em expansão, a qualidade dos dados é um pré-requisito para estar qualificado como um parceiro atraente para outras empresas.

Oferece mais escopo nas negociações

Empresas que podem contar com uma rede internacional de contatos possuem mais chance de enxergar margem de manobra nas negociações de preços. Por consequência, é vantajoso investir em contatos e procurar parceiros adequados no exterior. 

Tem capacidade de aquisição global de recursos

Graças à rede global, as organizações não dependem somente da infraestrutura doméstica. A terceirização também permite que empresas de médio e pequeno porte consigam ter acesso a recursos e peças de fornecedores no mundo inteiro.

Abre novos mercados de vendas

A transformação digital facilita a identificação de novos mercados de vendas, significando que, para quem disponibiliza serviços ou produtos para parceiros internacionais em um estágio inicial, as chances de se estabelecer com sucesso e sustentabilidade no mercado são ainda maiores.

Antecipa as necessidades do cliente

A introdução do Big Data no mundo da logística torna possível prever as necessidades dos clientes e, consequentemente, antecipá-las com ações que vão fornecer dados vinculados a previsões de demanda muito confiáveis.

No entanto, as novas ferramentas analíticas que foram desenvolvidas no ambiente da logística 4.0 combinam dados relacionados a histórico de vendas, previsões meteorológicas, notícias locais e até mesmo conversas em mídias sociais cujo objetivo é o de obter uma aproximação muito precisa do cenário de negócios.

Otimiza rotas e passeios

Diante da consequência das informações meteorológicas e de tráfego em tempo real, que são importadas automaticamente para os ambientes de planejamento, os sistemas de logística 4.0 facilitam a utilização de configurações consideradas mais eficientes em rotas e passeios.

Como resultado, irá adicionar novas paradas ou pontos extras de retirada, de entrega rápida e recalculada, com base em novas informações. Dessa maneira, a tecnologia utilizada a favor da logística tende a diminuir as chances de erros em relação ao trajeto.

Agora que chegamos até aqui, é preciso entender que a logística 4.0 é uma tendência que chegou para as organizações se adaptarem aos recursos disponibilizados pela indústria 4.0. Isso porque, todas as etapas de produção, desde a escolha da matéria-prima até a entrega final, precisam estar alinhadas no mesmo nível de excelência.

Quer saber como a Pier 8 pode te ajudar na aplicação da Gestão Logística 4.0 eficaz? 

Entre em contato


Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?