Inscreva-se e receba nossos artigos

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
08
09
2021

Armazenagem de produtos perigosos: práticas importantes!

Tag
armazenagem

A segurança no processo logístico é um aspecto essencial em todos os negócios, independentemente do tipo. Contudo, empresas que têm como matéria-prima ou fabricam produtos perigosos devem redobrar os cuidados para assegurar a saúde dos trabalhadores e a integridade de todos os materiais armazenados.

Pode-se destacar, que os itens considerados ‘’de risco’’ encarregam-se dessa atribuição devido a sua composição de origem biológica, química ou radiológica e, apesar de terem o objetivo de gerar qualidade e economia na indústria, podem apresentar riscos aos seres vivos e ao meio ambiente.

Quais são as classes de riscos de Armazenagem de Produtos Perigosos?

Diante da origem biológica desses produtos, cada tipo de substância requer cuidados específicos para que acidentes como intoxicações, incêndios e explosões sejam evitados. De acordo com a classificação da ONU (Organização das Nações Unidas), os produtos de risco , que precisam de armazenagem logística especial, são divididos em nove categorias:

  • Explosivos: dinamite, artifícios pirotécnicos, pólvoras químicas;
  • Gases: podem ser inflamáveis, tóxicos, corrosivos, asfixiantes ou oxidantes;
  • Substâncias oxidantes: quando entram em contato com combustíveis ou outros materiais, podem causar incêndio. Por exemplo, a água oxigenada;
  • Substâncias tóxicas e infectantes: são responsáveis por colocar a saúde em risco ou são microrganismos que podem causar doenças. Exemplos: pesticidas, cianetos, bactérias, vírus;
  • Líquidos inflamáveis: álcool, gasolina, diesel, querosene, acetona;
  • Corrosivos: soda cáustica, ácido sulfúrico;
  • Substâncias radioativas: excedem os valores especificados para radiação;
  • Sólidos inflamáveis: parafina sólida, plástico, madeira, isopor;
  • Diversos: esses aqui não são abrangidos por outras classes, contudo, oferecem riscos durante o transporte. Exemplos: óleos combustíveis, gelo seco, baterias de lítio e outros. Por isso, identificar a categoria da mercadoria é essencial para que as medidas preventivas adequadas possam ser tomadas.

Agora que você já sabe a respeito das especificidades e normas exigidas para o armazenamento do produto perigoso (lembre-se também que pesquisas nunca são demais), confira como funciona esse processo de armazenagem: 

Como funciona a Armazenagem de Produtos Perigosos 

Para atender aos cuidados no armazenamento de produtos perigosos, deve-se primeiramente pensar o local onde os produtos serão armazenados. No caso, ele precisa atender a uma série de exigências de segurança. Logo, é importante que o armazém tenha temperatura amena e constante, umidade controlada e estrutura que permita ventilação. 

Além disso, deve ser fácil de limpar e agregar em sua estrutura um eficiente sistema de combate a incêndio, como extintores de pó químico e sistemas de espuma e de água.

A manutenção é outro valor a ser considerado, deve também ser feito com frequência e principalmente das instalações elétricas, pois é nesta etapa que evita-se faíscas e é possível conter os riscos de incêndio. 

A armazenagem de produtos perigosos não é recomendada em espaços de acesso, como escadas, saguões e locais com grande movimentação de pessoas. As empresas logísticas, hoje, desenvolvem operadores para atender a todos os tipos de negócios e contam com galpões industriais que cumprem com as normas de segurança.

Segregação de itens

É essencial que o posicionamento dos itens dentro do estoque seja bem planejado, isso porque, o contato entre materiais pode resultar em problemas graves. O mais indicado é que produtos perigosos sejam mantidos em espaços separados do restante do estoque, protegidos de acordo com as normas de segurança de manuseio e acondicionamento. 

Por exemplo, os materiais radioativos, que são conservados em câmaras blindadas que impedem o contato com o ambiente externo. Outra função das embalagens é que elas exercem papel importante na prevenção de contato externo e devem ser planejadas com a intenção de vedar completamente o produto, prevenindo assim vazamentos. Outro fator essencial é o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Por sinal, trata-se de uma exigência para os profissionais da área.

Sinalização

A sinalização é uma prática que deve estar presente na armazenagem de produtos perigosos, corresponde ao manuseio do produto, e deve ser capaz de identificar sua categoria, saber os riscos provocados e compreender os procedimentos para evitar acidentes. Ou seja, o local de armazenagem deve estar bem sinalizado, com placas adequadas, indicadores e etiquetas – aliás, também podem estar presentes na própria embalagem – informando o componente químico, identificação e especificação de risco.

Treinamento de equipe

O manuseio de produtos perigosos demanda cuidados especiais e atenção redobrada. Por consideração a toda a sua equipe e ao seu negócio, todos devem receber todas as instruções específicas para cada mercadoria e treinamento completo, bem como utilizar uniformes especiais e ter conhecimento profundo para agir com eficiência em situações de emergência.

Na questão de transporte logístico, os motoristas responsáveis pelo transporte de itens de risco devem fazer o curso obrigatório (Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP) que orienta sobre os cuidados com a mercadoria e os principais perigos da operação logística de produtos perigosos.

Gestão na Armazenagem de Produtos: softwares diferenciados!

Um software, como o sistema WMS tem potencial para tornar o trabalho mais seguro para a equipe, como também reduzir custos operacionais de forma considerável. Além de tornar a atividade mais exata, evitando erros, por funcionar de maneira automática.

Um dos desdobramentos a respeito do mundo cada vez mais digital é que estamos vivendo a era da automatização. Estudos apontam que muitas empresas já estão inseridas nessa dinâmica, e hoje têm soluções diversificadas nos setores internos da indústria e/ou empresa. 

Contar com softwares para otimizar os processos logísticos é o que irá gerar melhor desempenho nas atividades desenvolvidas, sobretudo na nova era em que é essencial prestar um serviço mais ágil e de qualidade, e assim manter-se na concorrência, o Warehouse Management System, ou simplesmente WMS, que em português significa Sistema de Gerenciamento de Armazém, surge para contemplar visionários. 

O principal objetivo do WMS é o gerenciamento e a automatização de todos os processos logísticos que ocorrem em um armazém ou centro de distribuição. Algumas das vantagens de um software para armazenamento de produtos:

  • Otimização do tempo gasto;
  • Organização de todos os processos internos;
  • Controle da entrada e saída de produtos;
  • Planejamento de recursos;
  • Melhoria na comunicação;
  • Controle e abastecimento da linha de produção;

A Pier 8 tem soluções para armazenamento de produtos. Entre em contato


Inscreva-se e receba nossos artigos!

Tag
armazenagem

Armazenagem de produtos perigosos: práticas importantes!

A segurança no processo logístico é um aspecto essencial em todos os negócios, independentemente do tipo. Contudo, empresas que têm como matéria-prima ou fabricam produtos perigosos devem redobrar os cuidados para assegurar a saúde dos trabalhadores e a integridade de todos os materiais armazenados.

Pode-se destacar, que os itens considerados ‘’de risco’’ encarregam-se dessa atribuição devido a sua composição de origem biológica, química ou radiológica e, apesar de terem o objetivo de gerar qualidade e economia na indústria, podem apresentar riscos aos seres vivos e ao meio ambiente.

Quais são as classes de riscos de Armazenagem de Produtos Perigosos?

Diante da origem biológica desses produtos, cada tipo de substância requer cuidados específicos para que acidentes como intoxicações, incêndios e explosões sejam evitados. De acordo com a classificação da ONU (Organização das Nações Unidas), os produtos de risco , que precisam de armazenagem logística especial, são divididos em nove categorias:

  • Explosivos: dinamite, artifícios pirotécnicos, pólvoras químicas;
  • Gases: podem ser inflamáveis, tóxicos, corrosivos, asfixiantes ou oxidantes;
  • Substâncias oxidantes: quando entram em contato com combustíveis ou outros materiais, podem causar incêndio. Por exemplo, a água oxigenada;
  • Substâncias tóxicas e infectantes: são responsáveis por colocar a saúde em risco ou são microrganismos que podem causar doenças. Exemplos: pesticidas, cianetos, bactérias, vírus;
  • Líquidos inflamáveis: álcool, gasolina, diesel, querosene, acetona;
  • Corrosivos: soda cáustica, ácido sulfúrico;
  • Substâncias radioativas: excedem os valores especificados para radiação;
  • Sólidos inflamáveis: parafina sólida, plástico, madeira, isopor;
  • Diversos: esses aqui não são abrangidos por outras classes, contudo, oferecem riscos durante o transporte. Exemplos: óleos combustíveis, gelo seco, baterias de lítio e outros. Por isso, identificar a categoria da mercadoria é essencial para que as medidas preventivas adequadas possam ser tomadas.

Agora que você já sabe a respeito das especificidades e normas exigidas para o armazenamento do produto perigoso (lembre-se também que pesquisas nunca são demais), confira como funciona esse processo de armazenagem: 

Como funciona a Armazenagem de Produtos Perigosos 

Para atender aos cuidados no armazenamento de produtos perigosos, deve-se primeiramente pensar o local onde os produtos serão armazenados. No caso, ele precisa atender a uma série de exigências de segurança. Logo, é importante que o armazém tenha temperatura amena e constante, umidade controlada e estrutura que permita ventilação. 

Além disso, deve ser fácil de limpar e agregar em sua estrutura um eficiente sistema de combate a incêndio, como extintores de pó químico e sistemas de espuma e de água.

A manutenção é outro valor a ser considerado, deve também ser feito com frequência e principalmente das instalações elétricas, pois é nesta etapa que evita-se faíscas e é possível conter os riscos de incêndio. 

A armazenagem de produtos perigosos não é recomendada em espaços de acesso, como escadas, saguões e locais com grande movimentação de pessoas. As empresas logísticas, hoje, desenvolvem operadores para atender a todos os tipos de negócios e contam com galpões industriais que cumprem com as normas de segurança.

Segregação de itens

É essencial que o posicionamento dos itens dentro do estoque seja bem planejado, isso porque, o contato entre materiais pode resultar em problemas graves. O mais indicado é que produtos perigosos sejam mantidos em espaços separados do restante do estoque, protegidos de acordo com as normas de segurança de manuseio e acondicionamento. 

Por exemplo, os materiais radioativos, que são conservados em câmaras blindadas que impedem o contato com o ambiente externo. Outra função das embalagens é que elas exercem papel importante na prevenção de contato externo e devem ser planejadas com a intenção de vedar completamente o produto, prevenindo assim vazamentos. Outro fator essencial é o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Por sinal, trata-se de uma exigência para os profissionais da área.

Sinalização

A sinalização é uma prática que deve estar presente na armazenagem de produtos perigosos, corresponde ao manuseio do produto, e deve ser capaz de identificar sua categoria, saber os riscos provocados e compreender os procedimentos para evitar acidentes. Ou seja, o local de armazenagem deve estar bem sinalizado, com placas adequadas, indicadores e etiquetas – aliás, também podem estar presentes na própria embalagem – informando o componente químico, identificação e especificação de risco.

Treinamento de equipe

O manuseio de produtos perigosos demanda cuidados especiais e atenção redobrada. Por consideração a toda a sua equipe e ao seu negócio, todos devem receber todas as instruções específicas para cada mercadoria e treinamento completo, bem como utilizar uniformes especiais e ter conhecimento profundo para agir com eficiência em situações de emergência.

Na questão de transporte logístico, os motoristas responsáveis pelo transporte de itens de risco devem fazer o curso obrigatório (Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP) que orienta sobre os cuidados com a mercadoria e os principais perigos da operação logística de produtos perigosos.

Gestão na Armazenagem de Produtos: softwares diferenciados!

Um software, como o sistema WMS tem potencial para tornar o trabalho mais seguro para a equipe, como também reduzir custos operacionais de forma considerável. Além de tornar a atividade mais exata, evitando erros, por funcionar de maneira automática.

Um dos desdobramentos a respeito do mundo cada vez mais digital é que estamos vivendo a era da automatização. Estudos apontam que muitas empresas já estão inseridas nessa dinâmica, e hoje têm soluções diversificadas nos setores internos da indústria e/ou empresa. 

Contar com softwares para otimizar os processos logísticos é o que irá gerar melhor desempenho nas atividades desenvolvidas, sobretudo na nova era em que é essencial prestar um serviço mais ágil e de qualidade, e assim manter-se na concorrência, o Warehouse Management System, ou simplesmente WMS, que em português significa Sistema de Gerenciamento de Armazém, surge para contemplar visionários. 

O principal objetivo do WMS é o gerenciamento e a automatização de todos os processos logísticos que ocorrem em um armazém ou centro de distribuição. Algumas das vantagens de um software para armazenamento de produtos:

  • Otimização do tempo gasto;
  • Organização de todos os processos internos;
  • Controle da entrada e saída de produtos;
  • Planejamento de recursos;
  • Melhoria na comunicação;
  • Controle e abastecimento da linha de produção;

A Pier 8 tem soluções para armazenamento de produtos. Entre em contato


Preencha seus dados e acesse o e-book.

Tem alguma dúvida sobre Logística para E-Commerce?